Home Jockey Acusado de fraudar sistema de apostas de Turfe nos EUA confessa culpa
< Voltar

Acusado de fraudar sistema de apostas de Turfe nos EUA confessa culpa

27/11/2002

Compartilhe

WHITE PLAINS, Nova York – Um dos três acusados de manipular um sistema computadorizado de apostas numa fraude de US$ 3 milhões durante a Breeders’ Cup de turfe, realizada mês passado, nos EUA, se declarou culpado das acusações de fraude e lavagem de dinheiro nesta quarta-feira. Chris Harn, de Newark, Delaware, incriminou seus dois colegas ao dizer que havia “feito uma aposta e a modificado posteriormente para que vencesse”.
Harn, um programador de 29 anos, admitiu ter manipulado a aposta em nome de um amigo, alterando-a para que contivesse os seis cavalos vencedores de seis corridas consecutivas e assim garantindo o enorme prêmio. Harn foi demitido no último dia 30 da Autotote, a empresa que processou as apostas por computador na Breeders’ Cup e outros eventos.
Em sua declaração de culpa, Harn também reconheceu ter manipulado apostas com prêmios no valor de até US$ 100 mil em corridas preliminares da Breeders’ Cup, e admitiu ter trabalhado em outro golpe no qual foram criadas duplicatas de bilhetes premiados. A juíza Lisa Margaret Smith disse que Harn
pode ter que passar até 25 anos na prisão, mas acrescentou que o governo chegou a um acerto que pode apontar para uma sentença bem mais leve.
Harn poder aguardar em liberdade a sua condenação, que deve ocorrer dia 19 de fevereiro, e pode ter de pagar uma restituição de US$ 280 mil. Os outros dois participantes do esquema devem voltar ao tribunal dia 11 de dezembro.
Derrick Davis, de Baltimore, e Glen DaSilva, de Nova York, foram acusados, semana passada, de conspirar para cometer fraude eletrônica, um crime com pena prevista de até cinco anos.
Os três eram colegas de fraternidade da Universidade Drexel, membros da Tau Kappa Epsilon. Os advogados de defesa de Davis e DaSilva não retornaram as ligações feitas depois da confissão de Harn.
“Hoje pela manhã, ao confessar sua culpa, Chris assumiu a total responsabilidade pelos crimes que cometeu”, disse o advogado de Harn, Daniel Conti, depois da audiência. “Ele me pediu que expressasse seu profundo pedido de desculpas a todos aqueles que foram afetados por suas ações”. Harn não quis fazer comentários.
Em sua aparição de 40 minutos no tribunal hoje, Harn disse ter usado o dinheiro ganho com fraudes anteriores para pagar a dívida de um carro e a hipoteca de sua casa. O esquema começou há um ano, disse.
Para impedir que as autoridades percebessem seus enormes ganhos em dinheiro, Harn disse que passou a fazer depósitos menores. De acordo com a promotoria, Davis usou sua conta por telefone num escritório da empresa de apostas à distância Off Track Betting Corp. em Nova York para fazer uma aposta do tipo “Pick Six” na Breeder’s Cup dia 26 de outubro. Nesse incomum tipo de aposta, o jogador deve escolher quais cavalos serão os vencedores de uma série de seis corridas consecutivas. Devido ao fato de que os cavalos vitoriosos não foram os favoritos e nenhum outro apostador acertou os resultados, o prêmio foi enorme. A aposta pagou mais de US$ 3 milhões sobre um jogo inicial de US$ 1 152.
A jogada imediatamente chamou a atenção das autoridades. O prêmio não foi pago, e uma investigação foi lançada.
De acordo com os promotores, depois das primeiras quatro corridas, Harn conectou seu computador na Autotote em Delaware a um computador da Off Track Betting no escritório regional de Catskills e acessou os registros de Davis, mudando os nomes dos cavalos escolhidos de acordo com os resultados.
Nas últimas duas corridas, segundo a promotoria, Davis apostou em todos os cavalos, garantindo a escolha de vencedores em todas as seis. “Os acusados apostaram que as autoridades não poderiam pegá-los, mas esta foi a única aposta que não conseguiram manipular”, disse o procurador James Comey, que
comparou o caso ao filme Golpe de Mestre, de 1973.
Associated Press