Home Blog Os assuntos mais tratados nas lives de Bolsonaro
< Voltar

Os assuntos mais tratados nas lives de Bolsonaro

11/07/2019

Compartilhe

Live em que Bolsonaro disse que a possibilidade de legalizar o jogo de azar no Brasil está nas mãos do Congresso. Os jogos de azar ficaram em 43º lugar entre os temas abordados pelo presidente nas lives para se comunicar com seu público

Reportagem do O Estado de São Paulo de sábado (6) revela que as transmissões ao vivo ajudam a entender prioridades do governo do presidente Jair Bolsonaro. Uma nova Voz do Brasil começou a funcionar no dia 7 de março no País. Pontualmente às 19 horas, o presidente Jair Bolsonaro senta diante de uma câmara de vídeo e, esteja onde estiver, começa a transmitir por até 50 minutos. Primeiro presidente a usar as redes sociais pessoais para se comunicar com o eleitor, Bolsonaro com seu público, conta piadas e trata dos temas que lhe são caros, como pesca, internet e armas.

Levantamento feito pelo Estado mostra que, juntos, esses três temas preencheram 22% das transmissões e os 1.º, 2.º e 3.º lugares respectivamente no ranking dos 50 assuntos mais tratados por Bolsonaro nas lives. Essa ordem só se definiu nesta semana, após a 20.ª live do presidente. Outras questões caras ao presidente também têm posição de destaque nas transmissões, como as mudanças no Código de Trânsito e na Carteira Nacional de Habilitação (5.º lugar no ranking), os ataques à imprensa (9.º lugar), a segurança pública e o pacote anticrime (11.º lugar) e as críticas ao PT e à esquerda (12.º lugar).

Quem assistiu a todas as 9 horas e 26 minutos das ‘lives’ do presidente – como a reportagem – pôde verificar que ele dedicou menos atenção a temas como a reforma da Previdência (4,6% das transmissões e 6.º lugar). Ou outras reformas econômicas, como a tributária (1,11% e 25.º lugar), que por pouco não recebeu menos atenção do que o fim do horário de verão (26.º lugar). “É absolutamente surpreendente que a pesca e não o emprego apareça em primeiro lugar”, diz Moisés.

De fato, outros itens da pauta econômica tiveram fraco desempenho nas lives do presidente. Esse é o caso a Caixa Econômica Federal (18.º lugar), privatizações (28.º lugar) Já o item investimentos e empregos, por exemplo, ficou em 44.º lugar, logo acima dos jogos de azar.

Os dez temas mais tratados por Bolsonaro em suas ‘lives’

Questões da área social tiveram presença ínfima nos vídeos. Os três ministros com mais ações importantes na área – Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Osmar Terra (Cidadania) e Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) – nunca participaram das transmissões.

O programa Minha Casa Minha Vida (Desenvolvimento Regional) ocupou o 47.º lugar do ranking e o Bolsa Família (Cidadania), apesar da criação do 13.º para o benefício foi tratado em apenas 0,63% do tempo (40.º lugar). Questões de gênero (Mulher, Família e Direitos Humanos) ocuparam o 38.º lugar (0,69%). Já a crítica ao excesso de direitos, principalmente os trabalhistas, recebeu mais atenção do presidente, ocupando o 27.º lugar entre os temas.

A pesca da tilápia sozinha ocupou 15 minutos e 47 segundos das transmissões, superando temas tradicionais dos governos, como Saúde (7 minutos e 33 segundos, 20.º lugar), BNDES (31.º lugar). Também teve mais tempo que temas presentes no bolsonarismo, como os religiosos (17.º lugar), meio ambiente (19.º lugar) e índios (21.º).