Home Blog Resort integrado com cassino é um modelo inadequado para o Brasil
< Voltar

Resort integrado com cassino é um modelo inadequado para o Brasil

31/07/2020

Compartilhe

Além de potencial de produzir um escândalo para o processo e o setor de jogos, esta proposta não será bem recebida no Congresso

 

Apesar de parecer irreal, a nota veiculada pela coluna Painel S.A. da Folha de S. Paulo pode servir de alerta para o setor. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio vem defendendo em várias oportunidades o desejo da pasta em implantar apenas poucos resorts integrados (IRs) com cassinos. Portanto, a novidade da nota é a implantação de apenas uma unidade.

Em reiteradas oportunidades, o BNL tem registrado que este não é o melhor modelo para o Brasil, mas para poucas operadoras de cassinos-resorts dos Estados Unidos, em especial o Las Vegas Sands. O grupo liderado pelo bilionário Sheldon Adelson, que já manifestou em várias oportunidades o interesse em investir no Brasil caso o país legalize apenas os IRs, poderá ser o maior beneficiário deste modelo.

Além de potencial de produzir um escândalo para o processo e o setor de jogos, esta proposta não será bem recebida no Congresso. Nesta quinta-feira (30), o BNL conversou com alguns parlamentares e todos rejeitaram a proposta do Ministério do Turismo.

“Não tem a mínima chance de uma proposta desta avançar na Câmara dos Deputados”, comentou um deputado.

Expectativa gera ganhos

À coluna, um amigo que conhece como ninguém este setor, comentou que notícias como a veiculada pela Folha de S.Paulo geram dividendos para as operadoras de cassinos com ações na bolsa de valores dos Estados Unidos. Ele chegou a mandar um print com a valorização da ação do LVS na bolsa.

“Brasileiros podem estar fazendo os empresários ganharem mais dinheiro antes da legalização do que depois da aprovação dos resorts integrados com cassinos”.

Ontem as ações do Grupo Las Vegas Sands fecharam com uma valorização de 2,66% sendo vendidas a US$ 45,50.