Home Destaque Cabral inaugura prédio da Loterj e dá posse a novos servidores
< Voltar

Cabral inaugura prédio da Loterj e dá posse a novos servidores

09/09/2011

Compartilhe

O governador Sérgio Cabral, o vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão, o secretário da Casa Civil, Regis Fichtner, e a primeira-dama e presidente de honra do RIOSOLIDARIO – Obra Social do Estado do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo Cabral, paticiparam, nesta quinta-feira (8/09), da cerimônia de inauguração da reforma da sede da Loteria do Estado do Rio de Janeiro – Loterj, no Centro da cidade. Com investimento de R$ 1,4 milhão, proveniente do fundo de reserva (composto por 30% dos lucros), o prédio, o sistema de tecnologia de informação e o mobiliário foram totalmente modernizados.

Durante o evento, foram empossados os oito concursados aprovados na primeira seleção pública do órgão, fundado há 67 anos. A instituição realizou ainda a maior doação única voltada para o fomento de projetos sociais: a entrega simbólica de um cheque no valor de R$ 1.596.250 para aquisição de um tomógrafo, que será doado ao Hospital Pró Criança Cardíaca. Outros três cheques também foram entregues. Um deles, de R$ 1.841.737, para os projetos do RioSolidário, que incluem a construção de creches em comunidades pacificadas.

A Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) recebeu R$ 307.517,69 para a compra de insumos e para a melhoria da fábrica de produtos ortopédicos da associação, que produz cerca de 12 mil órteses e próteses de membros superiores e inferiores, calçados e palmilhas. Outro cheque, de R$ 156.350,76, foi doado para a Casa Santa Ana (Fechando Feridas), beneficiando três creches.

– Essa é mais uma conquista de gestão e de dignidade dos nossos servidores. A Loterj hoje faz um trabalho extraordinário de repasse de recursos a entidades sociais. O jogo no Brasil, se aberto e legalizado, poderia ser uma fonte de financiamento importante para vários setores, inclusive saúde, cultura e área social, como se faz em grande parte do mundo. A loteria inglesa, por exemplo, financiou vários empreendimentos voltados para a realização dos Jogos Olímpicos, pesquisas científicas, museus. Lamento que não possamos modificar isso e ter jogos organizados, controlados e com dinheiro bem aplicado – disse Cabral.

Segundo Regis Fichtner, com a recuperação do prédio e a realização do concurso, os funcionários e a própria Loterj ganham mais dignidade.

– Quando assumimos, a situação desse prédio era crítica. Dar melhores condições aos trabalhadores é investir na qualidade do trabalho. E não existe melhor forma de selecionar pessoas que o concurso público – afirmou.

O presidente da Loterj, Sérgio Ricardo de Almeida, destacou o compromisso de contribuir com obras sociais.

– Esse é um momento importante para a Loterj, porque entregamos um patrimônio público recuperado e retomamos nosso objetivo de aplicar 70% do que arrecadamos em benefícos para a população, cumprindo o papel social da instituição. (Ascom do Goverrno do Estado do Rio de Janeiro – Por Charline Fonseca)