Home Destaque Caixa e Febralot realizam primeira reunião de 2020
< Voltar

,

Caixa e Febralot realizam primeira reunião de 2020

27/01/2020

Compartilhe

Seguindo o plano de reuniões mensais com as lideranças lotéricas, os executivos da Caixa Econômica Federal estiveram em São Paulo na segunda quinzena de janeiro iniciando os trabalhos de 2020 juntamente com a diretoria da Federação Brasileira das Empresas Lotéricas – Febralot e lideranças dos sindicatos estaduais.

De Brasília, através de videoconferência, o VP de Loterias, Paulo Henrique Angelo Souza e o assessor da Presidência, Celso Leonardo de Jesus Barbosa, anunciaram uma reestruturação nas vice-presidências do banco para possibilitar a preparação das divisões que se tornarão empresas independentes e colocadas na bolsa de valores (IPO).

Nas áreas de atuação dos lotéricos, o VP Paulo Henrique Angelo Souza vai para a área de Varejo, que comporta o gerenciamento da Rede Lotérica e o diretor de Fundos de Governo e Loterias, Edilson Carrogi. R. Viana assume interinamente a vice-presidência de Fundos de Governo e Loterias.

Na preparação da empresa Caixa Loterias foram designados temporariamente em adição aos cargos atuais no banco, Edilson Carrogi. R. Viana (presidente), Thays Cintra Vieira (diretora) e Leandro Skury Faria (gerente). Nas apresentações dos executivos, todos reafirmaram a manutenção e melhoria do foco e prioridade para os lotéricos.

A diretora de Rede, Thays Cintra Vieira, falou sobre a reorganização num novo modelo, onde as casas lotéricas terão o mesmo peso de importância do que as agências com mais produtos e com um salto em resultados.

Tecnologia da Informação/Gestão dos TFLS e Sistema de Comunicação

O superintendente de TI André Lopes anunciou que em 27 de janeiro haverá uma consulta pública para anunciar que a administração dos TFLs passará para uma empresa que fará a administração do hardware das casas lotéricas (compra, manutenção e troca). Nas próximas reuniões serão detalhados os prazos e o período de transição entre os modelos de gestão.

Cronograma dos PIN PADS

Já foram disponibilizadas 1.000 peças, chegarão mais 1.200 em janeiro e 1.000 em fevereiro. A Caixa vai comprar outros 1.200.

Adicionalmente, foi contratada a empresa Gertec para conserto dos PIN PADS antigos, sendo que 2.000 já foram consertados e à medida que os novos forem instalados, irão sendo consertados os retirados, fazendo um estoque de reposição. Este serviço também é extensivo aos PIN PADS das máquinas 4010/11 e 15.

Foram comprados e disponibilizados 1.200 cabos de Pin Pads.

Impressoras

A Diebold venceu a licitação. A partir de abril começam a chegar 6.250 peças.

Empresa para dar manutenção nos TFLs sem garantia no lugar da ATP

Oficializado a empresa Wyntech. Definido um acerto comercial para reparo dos componentes danificados durante a transição das empresas, após o que a Wyntech honrará o contrato obtido através de substituição do vencedor da licitação.

Novos TFLs para substituir as máquinas 4010/11 e 15 preferencialmente, foram adquiridos dez mil, a empresa vencedora, a DIEBOLD deve começar a instalação a partir de março/2020.

Mais 33 mil TFLs serão adquiridos, com duas impressoras para gerar estoque de reposição. Nas próximas reuniões serão detalhados prazos para recebimento, priorização e distribuição.

Problemas de instabilidade do sistema operacional em janeiro

O Executivo de TI informou que a instabilidade ocorreu em decorrência de substituição de máquinas e plataforma que estão realizando no parque tecnológico. Estas mudanças são feitas com o objetivo de melhorar o desempenho do sistema.

Desenvolvimento de Drive (programa que faz o hardware funcionar) para outras marcas de impressoras. TI definiu quatro modelos para desenvolver, começando pela EPSON. Nas próximas reuniões será informada a evolução do desenvolvimento e mais detalhes do projeto.

 

Assuntos da Diretoria de REDE

 

1) Regime de concessão

 

A Febralot questionou a direção da Caixa com relação ao regime de concessão para as casas Lotéricas. A diretora Thays Cintra Vieira explicou que a diferenciação de regimes também se faz na capacidade de investimento no modelo proposto e que o banco também precisa de equilíbrio para manter a operação. Propôs que este assunto seja debatido depois da definição do modelo de governança da empresa Caixa Loterias.

 

2) Cartão de Débito de outros bancos na UL

O modelo definitivo será com tecnologia própria, porém como isto demanda bastante tempo de desenvolvimento e busca de conhecimento, foi definida a associação com um parceiro que detenha a tecnologia.

Como a alternativa traz custos adicionais para pagar o parceiro, a CAIXA está analisando dois modelos:

1) A tarifa de utilização de a adquirência ser assumida pelo banco emissor do cartão e este cobra o nosso cliente;

2) A UL cobra um valor adicional do cliente para compensar a taxa que será descontada do Lotérico.

Nas próximas reuniões serão definidos o parceiro e o modelo a ser utilizado.

Neste sentido, a Febralot indicou fornecedor que tem proposta muito competitiva em relação ao mercado das ‘maquininhas’ para análise e definição da CAIXA.

3) Limite para boletos

Solicitado à CAIXA estudar readequação do valor liberado para pagamento de boletos.

A gestora pediu para a Febralot coordenar o limite que seria bom para toda a REDE ou uma alternativa que todos aceitem. Sendo que a pesquisa entre a maioria das lotéricas consultadas definiu um valor de R$ 2.000,00 para boletos de outros bancos.

A CAIXA está avaliando esta proposta em conjunto com outras propostas como Boleto CAIXA com limite de R$ 3.000,00, extensivo a um valor limite igual para os cartões da CAIXA.

Estas avaliações serão feitas em conjunto com a montagem da operação de aceitação dos cartões de outros bancos com vistas a manter os custos da operação da REDE de forma equilibrada.

4) Aposte aqui

Projeto em desenvolvimento pela CAIXA, onde o lotérico poderá deslocar um TFL da sua loja e colocá-lo num ponto comercial num raio de 1 km da sua lotérica.

10 postos foram definidos para teste conceitual englobando as cinco regiões do País.

Divulgado nesta reunião que, assim que houver disponibilidade de terminais, o Lotérico que aderir a esta sistemática, receberá um TFL adicional para suportar a operação.

Acordado pelo grupo que este modelo de operação deve ser apenas para venda de apostas, embora no período conceitual possam ser feitas operações transacionais.

Criado grupo com componentes da Caixa e dos lotéricos através do WhatsApp para acompanhamento e resolução de dúvidas ou modificações para desenvolver o projeto.

Principais dúvidas conceituais serão passadas à Diretoria da Caixa, através da Federação.

5) Descaracterizar os adicionais como remuneração para efeitos fiscais

Solicitado à CAIXA para que verifique junto às suas áreas pertinentes a possibilidade de não considerar o valor dos adicionais de remuneração (segurança, complementar, blindagem e demais que forem definidos) no valor da nota fiscal do lotérico para que haja uma remuneração mais justa pela diminuição de impostos a serem pagos pelo lotérico.

6) Isentar tarifas de mudança societária entre parentes

Solicitado à CAIXA que não se cobre taxa de transferência na mudança societária da casa lotérica entre parentes. A Caixa concordou e está normatizando essa solicitação para que todas SRs tenham a mesma interpretação. Nas próximas reuniões definirá data de conclusão.

7) Prestação de contas pela diferença entre créditos e débitos em D+1

A CAIXA informou que além daqueles lotéricos que repactuam dívidas, alterações societárias maiores que 50% e novas UL’s, também prestarão contas pela diferença entre créditos e débitos em D+1.

Avalia ainda um valor limite para que não haja contingenciamento de saques durante a operação e que planeja estender essa forma de prestação de contas para todas as UL’s.

8) Regime especial para a arrecadação das mensalidades dos sindicatos dos Lotéricos

Solicitado um valor mais competitivo para a cobrança dos boletos das mensalidades dos sindicatos. A CAIXA vai verificar, porém informou que pode ser usada a opção de débito automático, através de convênio, bastando cadastro na agência do sindicato e aprovação do lotérico através do Internet Banking.

9) Piloto base tesouraria de remessa

Projeto no qual, em três fases, deixaremos de informar à tesouraria da agência, o valor do envio no carro forte, bem como a quantidade de cada tipo de cédulas.

Na primeira fase, a atual, onde os tesoureiros deixam de autenticar a remessa de valores e o débito ou crédito das diferenças, que passou a ser efetuado automaticamente pelo sistema, finalizando os ajustes neste primeiro mês, vai para a segunda fase, mas nenhum lotérico vai ter prejuízo, as agências estão autorizadas a estornar os juros, tarifas e IOF que ocorram por conta da mudança.

No mês de janeiro ocorreram problemas no débito dos valores arrecadados no dia anterior nas lotéricas onde a tratadora de numerário e o carro forte são de empresas diferentes. O acerto sistêmico foi feito e as arrecadações também.

Na segunda fase o lotérico não vai mais precisar informar a agência o valor transportado, preencher a RME e nem informar a quantidade de cédulas, este serviço será efetuado pela base de tesouraria.

Depois vem a terceira que é a interligação dos sistemas com as UL que possuírem cofre inteligente alugado. Onde todo o processo será online.

Casos pontuais onde a tratadora de numerário se recuse a receber o carro forte antes das 20 horas deve ser reportada a GERPA para autuar a tratadora (base tesouraria) que descumpra o procedimento.

10) Valor de remuneração dos adicionais de segurança

A Febralot pediu para a GERPA rever o valor dos adicionais ligados a coleta do carro forte devido os recentes aumentos que foram aplicados aos lotéricos. Nas próximas reuniões este item será acompanhado.

11) Cofre inteligente

A Caixa está fazendo estudos para incorporar o valor de aluguel do equipamento pelo lotérico dentro do valor concedido pelo adicional complementar ao adicional de segurança. Como os valores dos aluguéis levantados pela CAIXA não cobrem o pacote de serviços (seguro, manutenção, atualização tecnológica) que deve vir junto com o produto, foi pedido para que ao longo do desenvolvimento dessa melhoria sejam estudados também a necessidade de reajustar valor, quantidade de coletas do adicional de segurança e valor teto do adicional complementar.

A FEBRALOT cobrou celeridade na aceitação de cartões de outros bancos para que a redução de numerário nas lotéricas ajude a viabilizar a engenharia financeira para a concessão do cofre inteligente para as Lotéricas.

12) Linhas de crédito para a UL

Repactuação:

Para quem não repactuou ou o fez a mais de doze meses, a CAIXA liberou a partir de 11/11/2019 esta linha de crédito com as seguintes características:

. Taxa de 1.19% a.m.

. Prazo de até 120 meses

. Prestação de contas passa a ter os saques creditados em d+1

. Não precisa parar a Lotérica para constatar a dívida na conta 043

. Engloba o saldo dos empréstimos contratados

. Não necessita de garantia

. Operação não tem seguro prestamista ou outro qualquer

. Tem TAC

. Capacidade de pagamento, a prestação tem que ser no máximo de 20% do valor do SIGEL e SITAE do Lotérico (em 20/01/2020, a CAIXA informou que a remuneração dos bolões que não está naqueles relatórios também comporá a remuneração do lotérico para possibilitar-lhe aprovar um valor melhor).

. Altera a prestação de contas, onde os valores de saques efetuados, passam a ser creditados em d+1, fazendo com que a prestação de contas de créditos e débitos sejam em d+1, na prática a diferença entre os dois deve ser remetida no carro forte no dia seguinte.

. Solicitado à CAIXA estudar a reliberação do crédito dos três decênios da tarifação para os repactuados, a qual se comprometeu em dar resposta na próxima reunião.

Capital de Giro:

. Taxa de 1.19% a.m.

. Prazo de até 48 meses

. Não altera a prestação de contas

. Limite de 100 mil reais, de acordo com a capacidade de pagamento que é 20% do SITAE

. Não necessita de garantia.

. Operação não tem seguro prestamista ou outro qualquer

. Tem TAC

Casos especiais (Sinistros com comprovação)

Taxa 0,99% a.m.

13) Padronização

Mobiliário com padrão de 2012 em diante montados nas Lotéricas atende a exigência da CAIXA.

Novas aquisições foram novamente liberadas e devem ser no padrão 2018, o qual em largura de 1,20 m. está homologado.

Para proporcionar melhoria no posicionamento da atendente em relação ao cliente e para proporcionar o trabalho alternado em pé ou sentado, está em desenvolvimento um padrão opcional, onde a altura da mesa do TFL será regulável.

Haverá um custo adicional estimado de 30%.

Assim que o novo padrão for homologado até fins de fevereiro/2020, a CAIXA vai divulgar novo cronograma para que todas as UL’s atendam esse padrão (com ou sem regulagem de altura). Está liberada a aquisição do modelo atual, sem prejuízo da elegibilidade ao adicional de blindagem.

14) Recomposição Rede Lotérica

500 lotéricas foram fechadas nos últimos anos e a CAIXA vai licitar novas para repô-las, mas não nos mesmos locais.

328 posições já foram ratificadas pelas SRs.

83 Municípios estão desassistidos.

81 Não têm lotérica.

A GERPA apresentou a diferença entre as Lotéricas planejadas para cada Estado e o número aceito pelos Sindicatos, pediu ao Gerente Leandro Skury Faria que faça a conciliação com cada Presidente de Sindicato para definir os números definitivos.

15) Eliminação enter no PEC

Em desenvolvimento, principalmente Telefonia e Detrans, a alteração do Lay out da tela para diminuir em até sete toques estas operações, prazo alterado para 26/03/2020.

Estorno de boletos: Poderá ser feito até 20 horas do mesmo dia, sem a necessidade de ser a operação imediatamente posterior, será necessário pedir uma senha de estorno na CEAT (0800) semelhante ao estorno de apostas, prazo alterado para 04/02/2020.

DARF nas Lotéricas: Serão aceitos à partir de Janeiro de 2020, na reunião de 20/01/2020, a aplicação está em testes em TI.

Remodelação do menu na tela inicial do TFL prevista para 26/03/2020.

16) Boletos Fraudados

A CAIXA está trabalhando junto à FEBRABAN para erradicar este problema junto às Lotéricas, por enquanto pede máxima atenção da atendente para conferência entre CNPJ do cedente do boleto no documento com a tela antes de autenticar.

A CAIXA estudará destacar na tela do TFL os campos do CNPJ para uma melhor conferência.

A GERPA fará Instrução às SRs de como proceder nos casos em que os clientes questionem o ressarcimento desta operação.

17) Relatórios impressos no TFL, a disponibilizar no expresso parceiros

A Federação informa à CAIXA quais relatórios disponibilizar no Expresso Parceiros CAIXA.

18) Prestação de contas pela diferença entre créditos e débitos em D+1

A CAIXA informou que além daqueles Lotéricos que repactuam dívidas, alterações societárias maiores que 50% e novas UL´s, também prestarão contas pela diferença entre créditos e débitos em D+1.

Assuntos da Diretoria de Loterias

1) Informações sobre a arrecadação de loterias (em bilhões de reais)

2015 – 14,91

2016 – 12,84

2017 – 13,88

2018 – 13,85

2019 – 16,71

 

Participação em percentual

Modalidade %
Mega-Sena 43
Lotofácil 26
Quina 17
Dupla Sena 3
Lotomania 3
Dia de sorte 2
Timemania 2
Federal 2
Loteca abaixo de 1
Lotogol Abaixo de 1
 

 

A evolução positiva em 2019 foi creditada ao aumento do valor das apostas, a estratégia de perseguir objetivos, um acompanhamento mais apurado dos concursos especiais, mesmo com uma acumulação de prêmios menor.

2) Ponto de controle das alterações no portfólio das loterias

Foram revistas as etapas em execução para lançamento e modificação de novos produtos.

Devido às questões estratégicas, apenas divulga-se o mais próximo que é o Super Sete que terá seu desenvolvimento finalizado em março/2020 e nas próximas reuniões será discutida sua data de lançamento, levando em conta a coincidência com concursos especiais.

3) Projetos de Lei em andamento no congresso que alteram o pay out das Loterias Foi apresentado um quadro com mais de uma dezena de Projetos de Lei em tramitação no Congresso que, se aprovados, diminuem o valor que vai para o prêmio das Loterias, somados todos os percentuais, o percentual que vai a prêmio que hoje é de 43,3% cairia para 13%.

Especial atenção foi solicitada pela CAIXA para que Caixa e Febralot acompanhem a tramitação dos projetos e sensibilizem os deputados para que o nosso negócio não seja prejudicado.

4) Desempenho da arrecadação da Mega da Virada

Comparativo

2018 em milhões   2019 em milhões Variação 19X18
R$ 202,94 Arrecadação paralela R$ 250,32 + 23%
R$ 683,10 Arrecadação Exclusiva R$ 778,67 + 14%
R$ 67,62 Jackpot R$ 93,32 + 38%
R$ 51,66 Prêmio acumulado

último concurso

R$ 2,97 -94%
R$ 302,54 Premiação R$ 304,22 + 1%
R$ 69,1 Quantidade de transações R$ 64,8 – 6%

 

5) Sugestões colhidas no evento Mundo Caixa.

O diretor Edilson apresentou uma lista de ações sugeridas pelos presentes no evento mundo Caixa que serão implantados pela Caixa e Lotéricos.

Nas próximas reuniões serão apresentadas as sistemáticas de trabalho, priorização e prazos.