Home Loteria Caixa renova patrocínio ao Comitê Paralímpico Brasileiro
< Voltar

Caixa renova patrocínio ao Comitê Paralímpico Brasileiro

09/05/2017

Compartilhe


A parceria entre a CAIXA e o CPB já se estende por 13 anos. Além do investimento no treinamento das seleções brasileiras de 11 modalidades paralímpicas, o patrocínio também possibilita a realização de competições regionais, nacionais, como o Circuito CAIXA Loterias, e internacionais, como o Open Brasil CAIXA Loterias de Atletismo e Natação

A CAIXA renovou o incentivo ao esporte paralímpico brasileiro por mais um ciclo olímpico. O banco vai investir, até 2020, R$ 95 milhões em 11 modalidades paralímpicas e individualmente em atletas.  O valor investido pelas Loterias CAIXA é o maior patrocínio entre comitês paralímpicos no mundo.
O contrato firmado entre o banco e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) prevê o repasse de R$ 40 milhões nos dois primeiros anos da parceria. Em 2019, ano dos Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru, serão investidos R$ 25 milhões. Em 2020, ano dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, o patrocínio das Loterias Caixa chegará a R$ 30 milhões. As modalidades contempladas pelo patrocínio são: atletismo, natação, halterofilismo, esgrima em cadeira de rodas, tiro esportivo, futebol de 5, bocha, goalball, rugby em cadeira de rodas, tênis de mesa e vôlei sentado.
Para o superintendente nacional de Promoções e Eventos da CAIXA, Gerson Bordignon, o apoio crescente ao esporte paralímpico contribuiu principalmente para a inclusão social da pessoa com deficiência. “No âmbito do desporto, o investimento proporcionou o desenvolvimento qualitativo de atletas, oportunizando treinamentos adequados e competições relevantes, além de divulgar que conceitos como superação, perseverança, luta, inclusão social, desenvolvimento físico, mental e educacional, são valores sustentados pela empresa”, afirma Bordignon.
O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado, acredita que o apoio dará condições para o Brasil chegar a um bom desempenho nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. “Renovar o vínculo por quatro anos é fundamental para que possamos ter um planejamento de longo prazo. Isso nos dá uma tranquilidade para desenvolver as ações necessárias para uma grande participação nos Jogos”, avalia.
Recorde de medalhas nos Jogos do Rio
A parceria entre a CAIXA e o CPB já se estende por 13 anos. Além do investimento no treinamento das seleções brasileiras de 11 modalidades paralímpicas, o patrocínio também possibilita a realização de competições regionais, nacionais, como o Circuito CAIXA Loterias, e internacionais, como o Open Brasil CAIXA Loterias de Atletismo e Natação.
Em 2016, último ano do contrato anterior, as Loterias CAIXA ainda investiram R$ 25 milhões nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro. O resultado do apoio ao paradesporto levou o Brasil a realizar o seu melhor desempenho em número de medalhas nos Jogos, fechando a edição com 72 pódios, 29 a mais em relação à Londres 2012.
“Há muito, o esporte paralímpico brasileiro vem apresentando um crescimento admirável, em quantidade e qualidade”, observa Bordignon. “A CAIXA se orgulha de ter contribuído de forma significativa para este processo, seja patrocinando competições, apoiando financeiramente dezenas de atletas ou descobrindo novos talentos".
Além do atletismo e da natação, as duas modalidades que mais premiaram brasileiros, com 33 e 19 pódios respectivamente, o país subiu ao pódio em outras 13, quatro de forma inédita – canoagem, ciclismo, halterofilismo e vôlei sentado. Também foram conquistadas pela primeira vez medalhas em provas como bocha da classe BC3 e tênis de mesa individual. No futebol de 5, a seleção brasileira manteve a sua invencibilidade e se tornou tetracampeã dos Jogos. (
Agência CAIXA de Notícias)