Home Opinião Crivella quer ajuda de Bolsonaro na construção de cassino no Rio
< Voltar

Crivella quer ajuda de Bolsonaro na construção de cassino no Rio

18/12/2018

Compartilhe

Tarciso Morais*

“US$ 10 bilhões e gerar 50 mil empregos. Vamos ter aqui um grande empreendimento”, diz o prefeito do Rio.
O prefeito Marcelo Crivella quer pedir ajuda ao presidente eleito Jair Bolsonaro para que o bilionário americano Sheldon Adelson construa um resort-cassino na região do porto do Rio de Janeiro.
“Lutei muito no ano passado, não consegui, mas quero que o Bolsonaro me ajude. Que é [aprovar] uma superlicença para termos um cassino”, disse Crivella, em entrevista ao jornal “Valor Econômico“.
O prefeito do Rio mantém contato com o bilionário americano Sheldon Adelson, 85 anos, com uma fortuna superior aos US$ 43,4 bilhões, e impulsionador  deste tipo de negócios em Las Vegas, Macau e Singapura.
Segundo o jornalista Enio Mainardi, na “Folha“, Adelson “é um dos campeões da luta pela instalação de embaixadas em Jerusalém, financiou a campanha de Donald Trump e tem grande influência sobre o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu.”
Crivella disse que conversou com Adelson para construir um resort-cassino onde hoje está localizado o Porto Maravilha.
O prefeito explicou:
A ideia dele era comprar [a área do aeroporto] Santos Dumont. Tirei isso da cabeça dele, para ele comprar o Porto Maravilha. E nós termos aqui um cassino tipo o que ele fez em Cingapura, onde 5% é o cassino, e tem centro de exposição, centro de convenções, hotel, com duas torres enormes, de 50 metros, e piscina lá em cima.
Crivella disse que o magnata do Estados Unidos está “louco para investir”.
“Compromisso dele: investir US$ 10 bilhões e gerar 50 mil empregos. Vamos ter aqui um grande empreendimento”, completou um esperançoso Marcelo Crivella.

(*) Tarciso Morais é fundador e editor-chefe da Renova Mídia.