Home Cassino Desembargador de Goiás, Charife Oscar Abrão: Cassinos geram renda.
< Voltar

Desembargador de Goiás, Charife Oscar Abrão: Cassinos geram renda.

21/01/2003

Compartilhe

Desembargador ataca fiscais corruptos, apresenta receita para reeducar presos e diz que o usuário de droga deve ser diferenciado do traficante.

Charife Oscar Abrão defende seus pontos de vista sem se preocupar com opiniões contrárias. Por mais polêmicas que possam ser, suas idéias são expressadas com o realismo de quem está acostumado a duscutir soluções para problemas importantes. Encobrir o sol com a peneira não passa por seu ideário, a ponto de dizer que com o número de juízes na ativa é o mesmo que não se ter Justiça.
A firmeza de suas posições critica até mesmo a forma de arrecadação de impostos, hipotecando benefícios à substituição tributária. Para Charife, “é melhor um arrecadador privilegiado e de graça do que um fiscal corrupto” e dá a fórmula para reeducar presos: “É só colocar preso para trabalhar. Primeiro porque ele garante seu sustento e depois cabeça parada é oficina do capeta”.

Turismo
O Brasil e o Estado de Goiás têm potencialidades turísticas imensas e é substancial que se invista nisso. É necessário entender o turismo como uma indústria e cuidar disso como tal. Deve ser cuidado e administrado como uma indústria e receber investimentos importantes para isto. Assim, nos lugares onde se explora o turismo é preciso agregar opções como os cassinos, que geram riquezas e atraem visitantes para incrementar o setor.

Cassinos
Os brasileiros que gostam de jogos em cassinos não têm oportunidade de freqüentar lugares assim em território nacional. Entretanto, nas costas brasileiras estão inúmeros navios-cassinos funcionando regularmente, dando lucros para estrangeiros. É necessário legalizar os cassinos em locais turísticos para manter o lucro aqui no País. Isto é fonte de riquezas, de divisas e de recursos para o Estado. Aqui perto mesmo poderíamos ter cassinos em Pirenópolis, Caldas Novas, Araguaia e em outros locais onde se possa criar centros atrativos para turistas de alta renda. (…)
Diário da Manhã – Goiás