Home Destaque Emenda vital para o turfe nas mãos do Deputado Evandro Roman
< Voltar

,

Emenda vital para o turfe nas mãos do Deputado Evandro Roman

21/08/2018

Compartilhe

O Presidente desta comissão é o Deputado Evandro Rogério Roman, paranaense de Cascavel

Só em Curitiba o Jockey Club do Paraná – através de sua Vila Hípica e reuniões turfísticas – gera em torno de 750 empregos diretos e mais mil empregos indiretos. Porém, o crescimento desta atividade praticada e apoiada nos maiores países do mundo está sob risco no Brasil, após a aprovação de uma MP do Presidente Michel Temer.

No dia 12 de junho foi editada a Medida Provisória 841, que retira recursos da Loteria Federal, antes repassados à saúde, cultura, educação, assistência social e esporte para repassar para o Fundo de Segurança Pública. Com isso mais de 514 milhões de reais por ano deixarão de ser aplicados no esporte;

Mas o mais maléfico ao turfe foi a alteração da Lei do Turfe, que tirou dos Jockeys Clubes o direito já consagrado de extrair outras modalidades de loterias. A justificativa é que a Caixa Econômica Federal – que fatura enormidades com as loterias – não aceita ter “concorrentes”.

O turfe brasileiro ainda tem esperanças de não ter seus direitos “roubados” através da absurda MP de Temer. Para a defesa da atividade, foi criada uma Comissão Mista do Congresso para a MP 846 com a necessidade que seja aprovada a emenda nº. 10, apresentada pelo Deputado Afonso Motta.

O Presidente desta comissão é o Deputado Evandro Rogério Roman, paranaense de Cascavel e que se consagrou exatamente no esporte quando atuava como árbitro de futebol. Um dos melhores do Paraná de todos os tempos, diga-se de passagem.

Os Jockeys Clubes do Brasil inteiro estão unidos para que esta emenda seja aprovada e que os hipódromos consigam reaver o seu direito de promover apostas com corridas gravadas. Assim os custos não aumentarão, o esporte das rédeas continuará crescendo e gerando empregos tanto dentro do Jockey, com profissionais de diversas áreas quanto fora, nos centros criacionais, casas de apostas e demais estabelecimentos que vivem do turfe.

Esperamos com muita ansiedade e esperança que a emenda 10 da Medida Provisória 846 seja aprovada e o direito já adquirido dos Jockeys Clubes sejam respeitados, assim como o crescimento do esporte como um todo. (Bem Paraná – Blog Bem no Jockey – Leopoldo Scremin)