Home Lotérica Encontro dos Lotéricos mostra insatisfação da classe com a redução do valor dos boletos
< Voltar

Encontro dos Lotéricos mostra insatisfação da classe com a redução do valor dos boletos

21/06/2011

Compartilhe

Com a presença de mais de 500 pessoas, sendo 402 empresários lotéricos, foi realizado no sábado(18), no auditório do Restaurante Don Antônio, em Curitiba, o 10º Encontro Estadual dos Lotéricos do Paraná, promovido pelo Sindicato dos Empresários Lotéricos do Paraná (Sinlopar) e pela Federação Nacional das Lotéricas (Fenal).

O concorrido e bem organizado encontro, que a princípio serviria para homenagear o ‘Dia do Lotérico’, transformou-se em um evento marcado pela cobrança de mais “parceria” por parte da Caixa Econômica Federal, principalmente na questão da redução dos valores dos boletos bancários de R$ 1 mil para R$ 700.

Com as ausências notadas e criticadas dos vices-presidentes Fábio Cleto Ferreira (VIFUG) e José Henrique da Cruz (VIGAT) e dos superintendentes Roberto Derziê (SUALO) e Admilson Esashika (GEPLO), coube ao competente e paciente gerente Nacional de Loterias, Gilson Braga, a árdua missão de defender a Caixa Econômica Federal, até mesmo em assuntos de outras áreas.

“Foi uma falta de consideração da Caixa não ter enviado um representante da área de não jogos. Considero uma falta de respeito com os lotéricos do Paraná. A Caixa deveria ter enviado, no mínimo, um vice-presidente ao nosso encontro. Se fosse um evento político estariam todos aqui”, comentou indignado João Miguel Turcatto, presidente do Sinlopar durante os debates sobre os problemas da rede enfrentados pelos lotéricos.

“Tenho autonomia para decidir sobre as questões dos jogos lotéricos, mas não vamos achar que o evento se perdeu porque não veio o pessoal da área de não jogos. Vou encaminhar as reivindicações de vocês para os responsáveis das respectivas áreas”, defendeu Gilson Braga em um dos momentos mais acalorados dos debates.

Primeira parte

O Encontro dos Lotéricos do Paraná foi dividido em duas etapas, sendo que na primeira parte participaram João Miguel Turcatto (Sinlopar), Gilson Braga (Sualo), Aldemar Mascarenhas (Fenal), Roberto Luiz Bachmann (Regional-CEF Londrina), Andre Baú (Regional-CEF) e o deputado federal André Vargas (PT-PR), relator do PL 4280/08 na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

PL 4280/08

Coube ao relator do projeto de lei que trata do exercício da atividade lotérica e respectiva remuneração, deputado André Vargas, o destaque desta fase do evento, pois o parlamentar demonstrou que está familiarizado com a proposta, além de estar conversando com o ministério da Fazenda, Caixa Econômica Federal e com as lideranças lotéricas. “Um projeto de lei é como um filho, tem que cuidar do começo, do meio e do fim”, brincou o Vargas com os lotéricos.

O deputado também comentou sobre a recente proposta do Banco do Brasil, que assumiu o Banco Postal pelo valor de R$ 2,250 bilhões. “Vocês estão em uma rede que vale muito mais que a dos Correios”, comentou Vargas.

Perguntado pela reportagem do BNL, se não estaria em desconforto por ser do mesmo partido do governo e ter que relatar uma proposta que vai acabar beneficiando uma classe e obrigando a Caixa a fazer concessões, o deputado disse que em um processo de negociação as duas partes terão que ceder, mas que  chegou a hora do banco fazer algumas concessões. O parlamentar também manifestou a vontade da nova direção de se aproximar dos empresários.

“O projeto já avançou na Comissão de Trabalho e a Caixa avançou e cedeu em algumas coisas. Vai ter que ceder em algumas outras. Naturalmente, que não vai ser 100% do que os lotéricos querem. No processo democrático é assim mesmo. Você vai dar garantias legais. Eu até tenho uma opinião que os lotéricos já têm estas garantias, independente da lei. A Caixa vem se aproximando dos lotéricos, talvez não na velocidade que os lotéricos gostariam, mas estão se aproximando, tanto que as loterias [lotéricas] se tornaram um negócio rentável. Quanto que vale hoje uma lotérica? Se os bancos postais valem tanto, então os investimentos da Caixa têm que ser compatíveis e nós estamos inter-administrando a relação. Fora a questão legal, tem uma questão de articulação política, acho que agora tem uma vontade da nova administração da Caixa, das novas vice-presidências de estarem mais próximas dos lotéricos”, comentou o parlamentar.

Blindagem

Em seguida os representantes da Associação Brasileira de Blindagem – Abrablin, que reúne 70 empresas da indústria de defesa apresentaram as novidades deste segmento.  Emerson Mendonça dos Santos, da empresa MS Blindados e presidente da Câmara de Blindagem Arquitetônica fez um alerta importante para que os lotéricos optem pela contratação dos serviços das empresas filiadas a Abrablin, pois as mesmas possuem certificação balística.

Caixa Seguros

A primeira parte do evento foi concluída com a palestra do gerente Nacional de Canais do Grupo Caixa Seguros, Josias Rodrigues.

O executivo apresentou várias novidades sobre os produtos da Caixa Seguros como SuperXCap, Amparo, Consórcios e sobre o titulo de capitalização ‘É GoooL!’. 

Sobre o É GoooL!, Josias informou que este produto vai registrar um grande crescimento com as entradas do Corinthians e do Flamengo e de outros times de menor expressão, já que qualquer time pode entrar para o título. O gerente Nacional também disse que já está em estudo um aumento da comissão dos lotéricos e que uma parte do bilhete destacável vai ficar na lotérica.

A Lotérica Pamplona Ltda, localizada no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo é a campeã de vendas do produto com a comercialização de 1.553 títulos, que garantiu uma comissão de R$ 621,29. Já o time campeão de vendas de título é o São Paulo (96.946), seguido pelo Palmeiras (75.707), Vasco da Gama (55.427), Internacional (17.964) e Bahia (15.424).

Ainda segundo Josias, a Caixa Seguros deverá lançar ainda este ano um Plano Odontológico, ao custo mensal de cerca de R$ 20, que será comercializado pela rede lotérica, além de dois novos produtos, mas sem adiantar detalhes.  

Segunda parte: Lotéricos querem novas parcerias com governo do Estado

A mesa da segunda parte do encontro também contou com a participação de Mounir Chaowich (secretário de Habitação do Paraná e presidente da Cohapar), Reinaldo de Almeida Cesar (secretário de Segurança do Paraná) e Jorge Kalache Filho (superintendente Regional da Caixa). Neste painel foram tratados diversos assuntos como remuneração, produtos oferecidos, segurança e ainda novas parcerias com o governo do Estado.

Parcerias

Representando o governador Beto Richa, o presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Mounir Chaowiche.

“Sabemos da importância da categoria dos lotéricos, por isso queremos construir esta parceria, pois a sintonia que existe com as políticas de atuação da Caixa Econômica nos faz acreditar na competência de vocês. Nos pequenos municípios, muitas vezes são apenas os lotéricos que atuam como correspondentes bancários e permitem que as pessoas não precisem se deslocar, economizando tempo e dinheiro”, afirmou Chaowiche.

Chaowiche disse ainda que o governo quer aumentar a parceria com os lotéricos. “Seja na questão da arrecadação, emissão de carnês, o governador Beto Richa tem todo o interesse de torná-los nossos parceiros, para levar qualidade de vida aos paranaenses”. Segundo ele, o Paraná fará o maior programa habitacional da história e cada serviço prestado deve ser pensado no bem da população. “Todos podem participar dessa transformação do Estado”.

Segurança Pública

O secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, disse que compreende as angústias de todos, pois milhões de reais transitam pelas casas lotéricas, o que torna uma atividade de risco. “Sabemos que grandes quantidades de dinheiro atraem os criminosos. Mas não vamos fazer aqui no Paraná o que fizeram em outros estados, como a obrigatoriedade da blindagem, por exemplo, entendemos que já são vários os deveres trabalhistas e comerciais, e isso seria um ônus às lotéricas”.

O secretário destacou ainda que a segurança é dever do Estado. “Vamos construir junto com vocês a melhor solução para os problemas onde as lotéricas estão situadas, não vou prometer nada, apenas a garantia do diálogo. Vamos mudar a realidade do nosso Paraná, que ficou muito tempo sem novos investimentos em segurança. Estamos trabalhando para acabar com a fragilidade que hoje está instalada aqui e estamos abertos a atender as necessidades de todos”.

Ademar Mascarenhas, presidente da Federação Nacional dos Lotéricos, disse que a classe está disposta a firmar novas parcerias com o governo do Estado. “Temos interesse e vontade de dar nosso apoio à Cohapar e a todas as secretarias do Estado que possamos ajudar. Queremos estreitar nossas relações com o governo”.

Ele ainda disse que os lotéricos estão fazendo a sua parte no que se refere à segurança. “Sabemos das dificuldades da segurança pública em todo o Brasil e acreditamos na sua competência. Em Londrina, a situação já começou a mudar, percebemos que a segurança está recebendo a atenção necessária”.

João Miguel Turcatto, presidente do Sindicato dos empresários lotéricos do Paraná, afirmou que todos passam por uma fase difícil, com o medo dos assaltos. “Estamos nos mobilizando e fazendo a nossa parte porque não podemos exigir que o Estado seja responsabilizado por tudo. Mas ficamos muito contentes com o discurso do secretário que não nos prometeu nada, mas nos garantiu o diálogo, por isso vamos produzir um documento com as nossas sugestões”.

Para Turcatto, o governo de Beto Richa está muito aberto a novas negociações e isso anima os lotéricos. “Queremos trabalhar em parceria, mas com um governador que nos valoriza e nos apóia fica muito fácil. Trabalharemos junto com a Cohapar, com a Secretaria de Segurança e com todos os órgãos que precisem do nosso apoio”, destacou.

Preço justo

Jorge Kalache Filho, superintendente da Caixa, disse que as novas parcerias serão sempre discutidas. “Mas devemos pensar sempre no que for bom para todos, não podemos exigir que os lotéricos aceitem algo que não trará benefícios bem como a Cohapar, por exemplo, também não pode aceitar algo que não traga benefícios aos mutuários. Temos que superar os desafios com união e força para o bem da sociedade”.

Kalache também disse que se não fossem as lotéricas os bancos não teriam condições de atender a demanda e que os lotéricos devem receber um preço justo para fazer este serviço. “Lotéricos e Caixa devem receber um preço justo pelo serviço prestado”, disse.

Palestra surpresa: Isadora Ribeiro

Á convite do diretor Comercial da Liderança Capitalização, Tadeu Lima, a atriz Isadora Ribeiro(foto), que começou a carreira como a garota do Fantástico, e fez diversas novelas da Rede Globo e no SBT, fez uma palestra motivadora para os lotéricos sob o tema ‘Para o dia nascer feliz’. Após a palestra a atriz participou do almoço onde esbanjou simpatia e fez questão de atender os fãs e admiradores que ali se encontravam.

Loterias

O encerramento do 10º Encontro Estadual dos Lotéricos do Paraná ficou sob a responsabilidade do gerente Nacional de Loterias da Caixa, Gilson Braga. O executivo analisou o crescimento da arrecadação das loterias em 2011, apresentou as novidades das Loterias Instantâneas, Quina de São João, aumento de preço dos produtos, novidades da Sualo e as novas loterias, comercialização de apostas pela Internet e a modernização dos sorteios. Sobre a apresentação do gerente Nacional de Loterias o BNL vai veicular uma reportagem especial nesta semana.  

Brindes e patrocinadores

Ao final do Encontro foram sorteados vários brindes para os lotéricos como máquinas fotográficas, comunicadores e IPad. O evento contou com o patrocínio da Caixa Seguros (SuperCap – É GoL! – Caixa Capitalização), MS Arquitetura e Blindagem, Tele Sena e Valid.


Clique aqui e confira as fotos do evento no site BNLData.