Home Lotérica Fraude não é da Loteria, É crime fiscal.
< Voltar

Fraude não é da Loteria, É crime fiscal.

08/05/2003

Compartilhe

O Sindicato dos Empresários Lotéricos do Estado de São Paulo, Sincoesp entidade que representa 2.400 Casas Lotéricas , com mais 5 mil empresários e 10 mil funcionários vêm a público esclarecer o seguinte:
1- As notícias veiculadas pela imprensa apontando ganhadores que conquistaram prêmios diversas vezes revelam problemas fiscais que devem ser devidamente apurados pelas autoridades competentes.
2- A lisura dos jogos oficiais da Caixa Econômica Federal é incontestável, de vez que os sorteios são realizados em locais públicos, com participação de populares , abertos à imprensa e auditados. Tanto é assim que a denúncia da existência de um grupo de pessoas que ganharam uma grande quantidade de prêmios partiu da própria Caixa.
3- As loterias oficiais da Caixa são as únicas que recolhem tributos e geram recursos para a área social do Governo Federal. Não se pode dizer o mesmo de jogos clandestinos instalados em padarias e estabelecimentos comerciais inadequados para esta função. Ressalte-se que essas atividades ilegais não geram empregos , nem impostos nem verbas para as áreas sociais, constituindo-se em verdadeiras portas de entrada para atividades do crime organizado.
4- A Rede Lotérica presta relevantes serviços à comunidade, tais como aposentadorias, pensões, seguro-desemprego, bolsa-escola, vale-gás, recolhimento de declarações de isentos do Imposto de Renda etc. A credibilidade, decorrente da eficiência dos serviços prestados á população não pode ser comprometida por problemas meramente policiais, cuja apuração é do nosso absoluto interesse.
5- Os empresários lotéricos e seus funcionários que vendem os  jogos oficiais não têm acesso às etapas posteriores ao sorteio e até mesmo desconhecem quem são os ganhadores.
São Paulo, 07 de Maio de 2003
Luiz Carlos Peralta
Presidente
SincoespSindicato dos Comissários e Consignatários do Estado de São Paulo