Governador de Alagoas defende o jogo do bicho.

Compartilhar

O Programa de Loterias de Alagoas (Loteal) é usado também para regulamentar o jogo do bicho. Isso ficou confirmado durante a solenidade de posse dos novos secretários estaduais de Educação, Maurício Quintela, e das Regiões Metropolitanas, Marcos Vieira, quando o próprio governador Ronaldo Lessa (PSB), antes de presidir a cerimônia, defendeu:
– O jogo do bicho é uma das coisas mais sérias que existem. Gera empregos e renda e pode ser revertido para fins nobres.
Lessa confirmou ainda que a Loteal serve para controlar e regulamentar os jogos o estado.
– A Loteal dá uma concessão para o zôo loteria – admitiu.
Como a medida Provisória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva suspende o funcionamento dos bingos, o governador acredita que a MP gerou interpretações diversas sobre as loterias estaduais. Para não correr risco de ser responsabilizado penalmente, Lessa encaminhou uma consulta à Procuradoria Geral do estado (PGE) para saber quais os jogos estão proibidos em Alagoas.
O Ministério Público de Alagoas tem um pensamento diferente sobre o que entende o governador. O procurador de Justiça, Sérgio Jucá, ingressou com uma representação na Procuradoria de Justiça para ser encaminhado à Procuradoria da República com denúncia de improbidade administrativa contra o governador por ele apoiar abertamente a contravenção do jogo do bicho. O governador já respondeu a Jucá.
– A PGE acompanha este processo. Mas acho uma baboseira desse rapaz (o procurador). Já disse isso uma vez, a sua ação é ridícula – afirmou Lessa.
O governador alagoani lembrou que o jogo do bicho está no imaginário popular. Parafraseando Lula, disse:

– Se tem corrupção na Sudene, você elimina a corrupção e não a Sudene. Quer dizer, se a gente percebe que há indícios de ligação do bicho com crime, tráfico de drogas e corrupção, você aplica a lei. Não se pode eliminar o jogo – defendeu Lessa.    

O Globo – Jornal O Popular (GO)

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
14 ⁄ 7 =