Home Especial História da Roleta
< Voltar

História da Roleta

01/02/2002

Compartilhe

Sem dúvidas, a roleta é uma das atrações mais emblemáticas dos cassinos. A mesa, com seus números e chances, as fichas coloridas, o crupier com toda sua arte e a bola que cai com suspense em uma das casas formam um dos rituais que mais fascina os jogadores. Atualmente, pode-se dizer que é a vedete dos cassinos, mas em sua rica história percorreu um longo caminho. A roleta fascina os jogadores há mais de 300 anos, embora existam histórias que contam como os antigos soldados romanos inclinavam suas carroças para utilizar as rodas em jogos. A palavra “roleta” deriva de um termo francês que significa “pequena roda”. Inúmeras versões da roleta apareceram na Europa durante os séculos 17 e 18. Conta a história que o renomado cientista e matemático francês Blaise Pascal inventou o mecanismo em 1657 enquanto fazia experiências com equipamentos para medir o movimento perpétuo. Ao mesmo tempo. Pascal também foi pioneiro no campo matemático da “probabilidade”, algo bastante relacionado com os jogos de cassino. O certo é que o primeiro relato que se tem sobre algum divertimento utilizando um conjunto com uma bola girando sobre a extremidade de uma roda horizontal dando voltas é de um jogo que se chamava “roly-poly”, em 1720. Mas aquele precedente não teve sorte e as disposições governamentais da época o proibiram. Entretanto, foi o inovador Beau Nash, Mestre de Cerimônias em Bath, Inglaterra, quem aprimorou estas leis e introduziu o jogo “E.O.”, que significava “even / odd” (ou par e ímpar, em português e espanhol), uma versão simplificada do jogo que também foi proibido em 1745. Games Magazine