Home Cassino Hollywood põe as cartas na mesa sobre sua paixão pelo pôquer.
< Voltar

Hollywood põe as cartas na mesa sobre sua paixão pelo pôquer.

06/10/2004

Compartilhe

As cartas estão sobre a mesa agora que as estrelas reconheceram sua paixão pelo pôquer, uma febre com a qual os atores demonstram suas melhores dotes interpretativos para vencer suas partidas. "Hollywood já é um jogo de alto risco. É normal a atração de seus executivos pelo pôquer", reconhece Michael Nozik, à frente da Serenade Films e amante das cartas.
A "poquermania" vai além dos executivos, e atinge alguns dos rostos mais conhecidos da mídia, que confessam sua paixão por este jogo.
"O que mais gosto é do espírito de competição", disse a jogadora Mena Suvari.
Para Ben Affleck é mais que uma paixão. Ele é um jogador profissional e vencedor do Campeonato Estatal de Pôquer da Califórnia, onde transformou 10 mil dólares em 356.400 dólares.
"Ganhei 200 dólares em minha primeira partida há algumas semanas, mas eu acho que pode ter sido apenas sorte de principiante", acrescentou Rob Lowe, um novo aficionado pelo jogo.
O mesmo vício, ou paixão, é compartilhado por Jack Black, Tobey Maguire, Whoopi Goldberg, Matthew Perry, Leonardo Di Caprio e David Schwimmer.
Seus nomes fazem parte dos 50 milhões de pessoas nos Estados Unidos que se consideram amantes do pôquer.
A diferença é que suas partidas podem se transformar em um espetáculo que ganhe ainda mais apaixonados pelo jogo.
É o que tem comprovado a rede de televisão Bravo com o sucesso de sua série "Celebrity Poker Showdown", que terminou com uma final na qual a atriz Mimi Rogers demonstrou sua habilidade com as cartas.
No caso dessa partida, os ganhos se transformaram em uma generosa doação à organização beneficente preferida de Rogers.
As doações beneficentes são uma fórmula cada vez mais popular de combinar a paixão dos atores pelas cartas e seu generoso coração.
Os estúdios Revolution realizaram recentemente uma partida em favor do Clube Infantil de Variety, assim como fez a organização beneficente Alliance Children’s Right, em favor da infância, que contou com a presença de muitos membros de Hollywood entre seus jogadores.
Mas para outros muitos jogadores que também são estrelas, o pôquer continua sendo uma diversão na qual é preciso somar os ganhos.
"É uma forma de juntar os amigos, acabar com o stress e fazer dinheiro", admitiu Todd Hoffman, agente de Hollywood.
Em busca deste espírito, são cada vez mais populares as reuniões de amigos organizadas uma vez por semana por Whoopi Goldberg em sua casa de Nova York para jogar pôquer.
Também ganham visibilidade as reuniões do ator Hank Azaria e do produtor Jon Landau, ganhador de um Oscar com "Titanic", reuniões semanais que são cada vez mais profissionais, com a presença de "croupiers" encarregados de dar as cartas.
Esse foi o tom da última festa de aniversário do assistente de direção Doug Aarniokoski, conhecido por seu trabalho em "Era uma vez no México", onde os convidados foram surpreendidos com mesas, fichas e "croupiers" profissionais. Os ganhadores acabaram voltando para casa com fichas de pôquer.
Existem outros benefícios nestas partidas, além do dinheiro ou da diversão.
O diretor Zak Penn demonstra isso. Jogador há muito tempo, depois de ter jogado algumas partidas com muitos dos nomes mais populares no mundo do jogo em Hollywood, ele agora prepara um longa-metragem sobre o assunto.
A comédia pretende ter um tom de falso documentário, para o qual já foram apontados Affleck, Schwimmer e o diretor alemão Werner Herzog.
Também faz parte do grupo de aficionados o ator William H. Macy, que apesar de não ser um jogador, ganhou certa fama com seu trabalho no filme "The Cooler", onde interpretava um homem azarento.
"O maior problema pode ser gastar nosso salário enquanto estivermos rodando", brincou o cineasta em entrevista à imprensa sobre a filmagem que começará em fevereiro no cassino Golden Nugget de Las Vegas.Agência EFE