Home Loteria “International Lottery Expo & ILAC Congress 2004”.
< Voltar

“International Lottery Expo & ILAC Congress 2004”.

08/07/2004

Compartilhe

O ILAC-2004 promovido pela Revista Public Gaming  e pela Loteria da Florida, que reuniu na semana passada em Miami, representantes de 47 loterias de 23 países contou com a participação dos brasileiros Roberto Rabello (Presidente da ABLE e da Loteria da Paraíba), José Spessoto (Loteria Paulista) Ronaldo Kos (Oberthur Jogos e Tecnologias), Plínio Machado (Tecnoformas) e Shaul Sotnik  (Gerente Geral da Loteria de Israel e brasileiro).
Além da abertura de Duane Burke, diretor da revista Public Gaming, a palestra que mais concorrida para os participantes  foi a da diretora da Loteria de Nova York, Nancy Palumbo (foto).
Na contramão dos que afirmam que a loteria instantânea está fora de moda,  Nancy informou que 65% da venda da loteria de Nova York é de instantânea (raspadinha). São vendidas mensalmente 80 milhões de bilhetes de 75 jogos diferentes, com preços que variam de US$ 1 a US$ 20, sendo que os mais comercializados ficam entre US$ 1 e US$ 5.
Em sua palestra, Nancy comentou sobre a estratégia de distribuição dos produtos, sobre como manter 15.600 pontos de venda e da importância do contato permanente dos profissionais de marketing com os PDV, além do treinamento dos representantes que atendem aos pontos de venda.
A diretora da Loteria de Nova York, informou que quando um jogo não está vendendo bem, os técnicos da loteria identificam e trocam o jogo, sem cobrar os bilhetes dos pontos de venda, diferente do que acontece aqui no Brasil.
Os números das vendas da loteria instantânea de Nova York são fantásticos se comparados as nossas vendas.
As loterias estaduais e a Caixa Econômica Federal vendem aproximadamente 30 milhões  de bilhetes de loteria instantâneas (raspadinhas) por mês, sendo que a Loterj  e a Loteria de Minas juntas vendem aproximadamente 7 milhões, a Caixa 20 milhões e os demais estados somados 3 milhões de bilhets.
A Caixa Econômica Federal, realizou licitação na semana passada para produção de aproximadamente 488 milhões de bilhetes para atender durante dois anos a venda dos  9.230 lotéricos espalhados pelo país.
Mas vale destacar que em 1992, quando as "raspadinhas" foram lançadas no Brasil,  a Loterj chegou a vender 4,4 milhões em mês e 80 milhões de bilhetes no mesmo ano, com destaque para o produto "Já deu a sua raspadinha hoje". 
Roberto Rabelo: único brasileiro palestrante da ILAC.
A única palestra de um brasileiro na ILAC-2004, foi do presidente da Associação Brasileira de Loterias e da Loteria da Paraíba, Roberto Rabelo, que mostrou as operações lotéricas da Paraíba, com destaque para o Paraíba da Sorte. Os participantes gostaram do vídeo do Paraíba da Sorte e das atrações turísticas da Paraíba. 
Roberto Rabelo também convidou a diretora da Loteria de Nova York, Nancy Palumbo, para realizar uma palestra aqui no Brasil, no seminário que a ABLE está organizando para ainda esse ano.
ILAC quer atrair mais brasileiro.
Raquel Obergoso Diretora Executiva da Public Gaming, organizadora do ILAC, homenageou Roberto Rabello (Presidente da ABLE e da Loteria da Paraíba), José Spessoto (Loteria Paulista) e Plínio Machado (Tecnoformas) com um jantar no último dia do evento, com o objetivo de atrair mais brasileiros para o próximo ILAC, que será realizado em julho do ano que vem em Miami.