Home Destaque Lixeiro ganha R$ 48 milhões na loteria, gasta tudo e hoje é lenhador
< Voltar

,

Lixeiro ganha R$ 48 milhões na loteria, gasta tudo e hoje é lenhador

19/02/2019

Compartilhe

“Minha fortuna desapareceu em 10 anos e hoje não tenho uma casa ou um carro para chamar de meu. Mas não sou amargo”, afirma o ex-milionário

O inglês Michael Carroll ganhou a bolada de R$ 48 milhões (10 milhões de libras) em um prêmio de loteria e ficou famoso por comandar festas que se arrastavam por dias, corridas de carro em sua mansão e montes de amigos em suas propriedades. Mas a vida mansa não durou muito e hoje ele ganha R$ 48 por hora para cortar lenha.
Quando levou o prêmio, em 2002, aos 19 anos, todos contaram a história de Carroll, um ex-lixeiro que agora poderia viver todos os sonhos dourados do capitalismo.
Ainda por cima, ele, que é de Norfolk, foi buscar o prêmio bebaço.
Mas uma série de gastos um tanto extravagantes foram minando seu dinheiro aos poucos.
Ele se tornou personagem tarimbado dos tabloides ingleses ao dirigir seus carrões e jogar Big Macs e joias da janela ou patrocinar festanças que terminavam em orgias com a presença da polícia altas horas da madrugada. Depois ia ao tribunal coberto de joias e deixando dinheiro cair do bolso. Como gastador compulsivo, ele sabia que em algum momento o dinheiro acabaria. E acabou.
Em entrevista ao The Sun, Michael conta como a grana simplesmente se foi e como ele é desapegado de dinheiro. Hoje, Michael é lenhador e ganha cerca de R$ 48 reais por hora de trabalho.
“Minha fortuna desapareceu em 10 anos e hoje não tenho uma casa ou um carro para chamar de meu. Mas não sou amargo”, afirma o ex-milionário.
Ao invés de orgias e festas, Michael enche sacos de 50 kg com toras de madeira cortadas por ele. Elas viram lenha ou carvão e geralmente são vendidas em postos de gasolina. Segundo ele, seu expediente começa às 6h e geralmente se estende por 12 horas.
“Às vezes entrego 150 sacos de carvão e madeira cortada por dia. Me dão até uma gorjeta, acho engraçado”, detalha.
Apesar de pobre e precisando trabalhar arduamente, Michael é capaz de ver o lado bom da atual situação dele.
“Estou na minha melhor forma física hoje, com muito mais vitalidade”, afirma.
“A vida não é toda sobre dinheiro. Parece completamente louco, mas nunca estive mais feliz do que desde que voltei ao trabalho”, se consola.
Ele diz que “ao menos se divertiu muito” quando foi à falência. Hoje Carroll tem 32 anos e ainda é considerado o mais famoso vencedor da loteria no país. Ele oferece conselhos para novos milionários: “Se mude para longe”. Segundo ele, isso evita amigos, parentes e outros sanguessugas que pedem dinheiro constantemente. Ele afirma que recebeu centenas de cartas de gente querendo dinheiro e deu metade do que ganhou para amigos e parentes. (Filipe Siqueira, do R7)