Home Loteria Loterias ficarão mais caras.
< Voltar

Loterias ficarão mais caras.

09/10/2003

Compartilhe

A partir da primeira quinzena de novembro as apostas mínimas das loterias da Caixa estarão mais caras. A Mega Sena, por exemplo, passará de R$ 1,00 para R$ 1,50 e da Quina de R$ 0,25 para R$ 0,50. Esse é o primeiro reajuste das loterias da Caixa desde 1994. Com as mudanças, as estimativas apontam para um aumento de 25% na arrecadação, que devem passar dos atuais R$ 1,4 bilhão (em 2002) para R$ 1,8 bilhão em doze meses.

Esses recursos vão ser distribuídos para o financiamento estudantil (Fies), para o esporte através dos Comitês Olímpico e Paraolímpico Brasileiros (COB e CPB), para cultura, mediante o Fundo Nacional da Cultura.

Além do reajuste, Caixa deverá promover ainda algumas mudanças para ampliar os prêmios distribuído. No caso da Mega Sena haverá a entrada de outra acumulada programada para os concursos com final 5. Atualmente existe as acumuladas programadas dos concursos com final zero.

O porcentual destinado a estas premiações passa de 20% para 25%. Para a faixa de 6 acertos, a premiação passará de 30% para 35%.

Para evitar desigualdades de apostas, a teimosinha da Mega Sena será supensa por oito semanas. "Isso ocorrerá para que os apostadores que paguem R$ 1 não concorram ao mesmo prêmio de uma pessoa que pague o valor da aposta reajustado", argumenta o vice-presidente de transferência de Benefícios da Caixa, Carlos Borges.

Na Lotomania o valor da aposta permanece o mesmo, mas os prêmio passará a ser dado para 20 acertos.

A Loteca, assim como a Mega Sena, passa a ter acumuladas programadas. Haverá uma reserva de 15% do valor destinado a prêmios de cada concurso para a premiação de 14 acertos dos concursos de final zero e cinco. A faixa de 12 pontos será eliminada.
Jornal do Estado (PR)