Home Destaque Lotéricos reivindicam à Caixa custeio de carros-forte e reclamam de insegurança
< Voltar

,

Lotéricos reivindicam à Caixa custeio de carros-forte e reclamam de insegurança

18/02/2019

Compartilhe

Lotéricos reivindicam à Caixa custeio de carros-forte e reclamam de insegurança

As dificuldades para o custeio do serviço de carros-forte motivaram uma manifestação de lotéricos da região de Sorocaba nesta terça-feira (12). De acordo com o delegado do Sindicato dos Comissários Consignatários do Estado de São Paulo (Sincoesp) de Sorocaba, Leandro Bruno Kosima, lotéricos e funcionários de várias unidades trajaram preto durante os atendimentos e levaram cartazes com reivindicações. O estopim para o ato foi a morte, na última segunda-feira (11), de um lotérico durante um assalto em Garça (SP), cidade na região de Marília. De acordo com a Caixa Econômica Federal, existem 157 lotéricas em Sorocaba e região.

O representante do setor explica que a instituição oferece uma ajuda de custo para o serviço de carros-forte. Porém, para cidades pequenas, os fretes cobrados pelas empresas de transporte de valores seriam até quatro vezes mais caros. Conforme explica Leandro, as empresas do setor teriam pouco interesse em operar nos municípios de pequeno porte.

Com isso, alguns lotéricos não teriam condições de arcar com o serviço e fariam o transporte dos malotes até a agência bancária sem proteção. O crime registrado na cidade de Garça teria ocorrido quando um proprietário de casa lotérica fazia o transporte de um malote até uma agência bancária e foi alvo de um assalto. “Os lotéricos estão pagando com a vida”, afirma Leandro.

Ele não detalha os custos do serviço de carros-forte e do montante repassado pela Caixa. A reivindicação do grupo é que o serviço seja custeado totalmente pela instituição, uma vez que os valores movimentados pertenceriam ao banco. Leandro ressalta a importância social das casas lotéricas, que realizam o pagamento de benefícios sociais, como Bolsa Família, além do recebimento de contas. “Hoje nós já estamos recebendo quase 70% de contas e serviços bancários”, afirma.

Caixa responde

A Caixa Econômica Federal afirma que as lotéricas localizadas em municípios atendidos pelo serviço de transporte de numerário por meio de carro-forte podem receber remuneração do Adicional de Segurança com carro-forte, mediante comprovação de contratação e utilização desse serviço. A Caixa ressalta, porém, que o valor desembolsado pelo serviço de carro-forte à empresa de segurança depende da localização da unidade lotérica. Segundo a instituição, caso não haja serviço de carro-forte no município, o empresário lotérico tem a opção de prestar contas através de boleto, em qualquer agência bancária. (Jornal Cruzeiro do Sul – Priscila Fernandes – Sorocaba)