MagocomTerça-Feira, 28 de Março de 2017 Assine o BNLCadastre-se
Blog do editor









Busca

< Voltar

Jockey

Hipódromo do Cristal internacionaliza corridas e concretiza o Mercorturfe 06/05/2015

Sistema viabiliza operação inédita da América Latina e lança o Brasil no cenário mundial do Turfe


O novo sistema de processamento de apostas iniciou operação em versão beta no dia 13 de abril deste ano no Uruguai e a versão final está prevista para esta quinta-feira, data oficial de seu lançamento no Hipódromo do Cristal

Um moderno sistema totalizador foi desenvolvido pela Codere seguindo o padrão internacional e permitindo um feito inédito na America Latina: o Jockey Club do Rio Grande do Sul (Brasil) e a Hípica Rioplatense Uruguay (Uruguai) estarão operando em sistema de simulcasting internacional recíproco parimutual em pedra única, o “Commingle”, e a partir de 7 de maio, ou seja: em tempo real gaúchos e uruguaios estarão movimentando uma pedra única. “Pela primeira vez na história, o turfe de dois países latino-americanos estará integrado; estamos criando o Mercoturfe”, diz o Presidente do Jockey Club do Rio Grande do Sul, José Vecchio Filho. O modelo é diferente das simples exportações e venda de transmissão de corridas em outros países. “Ele promove e fortalece a pedra local de forma transparente. O mundo vai nessa direção e não queremos reinventar a roda, vamos inserir o JCRGS no mercado internacional da melhor forma possível”, comemora José Vecchio Filho.

“O Rio Grande do Sul é referência nacional na criação de cavalos, fazendo com que as corridas do Hipódromo do Cristal tivessem expressão e vocação natural para a exportação. Esta integração regional fortalece e potencializa ainda mais o esporte do Turfe, à medida que proporciona ainda prêmios mais atraentes – 50% de todo o valor arrecadado no novo totalizador é destinado a premiação hípica – além de permitir ao turfista local interação com eventos internacionais”, ressalta André Gelfi, Diretor Geral da Codere do Brasil.

O novo sistema de processamento iniciou operação em versão beta no dia 13 de abril deste ano no Uruguai e a versão final está prevista para o dia 7 de maio, data oficial de seu lançamento no Brasil. Neste dia, tanto no Hipódromo do Cristal, quanto no Hipódromo de Las Piedras e mais quatro agências uruguaias - Montevideo Shopping, 18 de Julio, Florida e Paysandú – brasileiros e uruguaios estarão interagindo em real time graças ao novo totalizador. A implantação deste novo totalizador envolve também investimento em tecnologia e novos terminais para coleta e processamento de apostas. A equipe do JCRGS participou de treinamento para operar o novo equipamento e ficou entusiasmada com a rapidez das novas máquinas. Em um primeiro momento serão oferecidas modalidades de Vencedor, Placê, Show, Quiniela, Exata, Trifeta e Quadrifeta, conforme o número de animais inscritos em cada páreo. É interessante ressaltar que na Pedra do Cristal haverá uma redução na retirada do JCRGS, aumentando o valor a ser distribuído entre os apostadores. Assim que a pedra começar a se fortalecer, entram novas modalidades e também concursos.

A internacionalização das corridas do Cristal é um passo concreto do Mercoturfe, no qual estão previstos também esforços dos dois países – Brasil e Uruguai – para simplificar o processo aduaneiro criando o passaporte equino único e fortalecendo, desta forma o turfe regional. O Rio Grande do Sul e o JCRGS são pioneiros no Mercoturfe mas, segundo Arno Jerke Júnior, diretor do Ministério da Agricultura brasileiro a ideia é envolver todo o país. “Existe uma regulamentação aprovada pelos países do Mercosul, mas nossa proposta é chegar a um sistema eletrônico que administre dados de cavalos brasileiros e uruguaios com o objetivo de que no futuro se possa estender também a outros países da América do Sul para facilitar a identificação de equinos”, afirma Jerke Junior. (Jornal do Turfe - Carol Strussmann)


Comentários (0)

Para comentar essa postagem você deve estar logado!

Clique aqui para se logar ou se ainda não for cadastrado cadastre-se aqui.