MagocomSegunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 Assine o BNLCadastre-se
Blog do editor









Busca

< Voltar

Especial

Você sabia? A primeira loteria esportiva envolvia a Copa do Mundo de Futebol. 24/09/2004

Quem pensa que loteria e futebol somente se encontrariam em 1970, quando foi lançada a Loteria Esportiva, está enganado. Houve uma primeira experiência, quatro anos antes. Em 9 de maio de 1966, dois meses antes da abertura da Copa do Mundo da Inglaterra, era lançada a Lotecopa, a Loteria da Copa do Mundo. O Brasil havia sido o campeão nas duas copas anteriores (1958, na Suécia e 1962, no Chile). Pelé era o maior jogador do mundo e a euforia pela conquista do tri-campeonato tomava conta do povo.

 

A Lotecopa tratava-se da primeira loteria esportiva do Brasil, criada por iniciativa da Caixa, com a colaboração da Confederação Brasileira de Desportos (hoje CBF). Parte dos recursos foi para a confederação para ajudar na preparação, viagem e estadia da seleção na Inglaterra. A Lotecopa oferecia um total de 33.136 prêmios, no valor de 21 bilhões de cruzeiros (moeda da época), a maior premiação paga na história das loterias até então.

 

Entre 18 de maio e 6 de julho de 1966 foram feitos sorteios para prêmios antecipados, no valor de 160 milhões de cruzeiros por semana. Esses prêmios eram concedidos pelas extrações normais da Loteria Federal. Em cada extração eram distribuídos vinte prêmios de 4 milhões de cruzeiros. No dia 10 julho, véspera da primeira partida da Copa, foi realizado o sorteio de 16 números de bilhetes. Cada um correspondia a um dos países.

 

Ao bilhete que correspondesse ao país campeão estava reservado um prêmio de 6 bilhões de cruzeiros. O prêmio seria dividido em quatro séries de 50 mil bilhetes cada, num total de 1 bilhão e 500 milhões de cruzeiros. Aos bilhetes representando os países colocados em 2º, 3º e 4º lugares seriam destinados prêmios de 200, 50 e 25 milhões, respectivamente.

 

O primeiro prêmio correspondente à campeã Inglaterra coube ao bilhete 32.702, comprado em sociedade por três apostadores no Rio de Janeiro. (Fonte: A História das Loterias no Brasil, de Paulo César Ribeiro)