Home Bingo “O mercado mexicano é fantástico”, Johnny Ortiz, da Zitro
< Voltar

“O mercado mexicano é fantástico”, Johnny Ortiz, da Zitro

30/06/2008

Compartilhe

Colocar o sabor mexicano em seus produtos tem sido uma estratégica de sucesso para a Zitro, que se consolidou como a empresa líder no país. A revista Games Magazine Argentina conversou com Johnny de Viveiros Ortiz sobre as chaves do sucesso da empresa.

Games Magazine Argentina – O que você achou da feria ELA-2008?

Johnny de Viveiros Ortiz – É uma feira muito bonita e foi boa para todo o povo mexicano poder conhecer nossos produtos, que são líderes de mercado, com melhores resoluções e dinamismo. Estamos trazendo muitas novidades, como o Zitro Cash, a mesa de pôquer, a mesa de roleta. Não só vieram pessoas do México, também de muitos outros países e conseguimos fechar contratos durante a feira.

GMA – Como você vê a Zitro no mercado mexicano?

Johnny Ortiz – É um mercado fantástico em crescimento. Além disso, ficamos mais felizes por sermos os líderes. Teremos até o final do ano, depois de quatro anos, com um crescimento muito grande devido ao êxito das máquinas. Tem que se ter muito cuidado para que todo seja regulamentado, no sentido de que não se pode permitir o jogo ilegal, porque o jogo ilegal mata qualquer mercado, seja de jogo ou de qualquer outro. É um mercado que vai crescer muito e que vai deixar muitos impostos para o México.

GMA – Quais são os desafios para uma empresa como a Zitro no mercado mexicano?

Johnny Ortiz – Os desafios e, o mais difícil, é seguir líder do mercado. Então, a partir dai, ter que continuar crescendo em número de máquinas e na arrecadação e tentar ocupar todos os espaços no México com inovação constante nos jogos e sistemas.

GMA – Tem que trocar a lei no México para dinamizar o setor?

Johnny Ortiz – Eu não sou especialista em legislação para o México. O que sei é que tem que ter regras claras. Se há regras claras e se combate o mercado ilegal, perfeito, porque todos são ganhadores: o jogador, o empresário do bingo e o governo em arrecadação de impostos, saem ganhando todos.

GMA – Tem algum produto especial para o mercado mexicano?

Johnny Ortiz – Sim. Temos um produto para o mercado mexicano. Desenhamos a Lotomex, que é com sotaque mexicano, feita para mexicanos e por mexicanos. Então é uma máquina que agrada tanto que, quando saem os prêmios, é interessante porque todos saem dançando, igual as máquinas. Gritam e dizem as mesmas coisas que a máquina diz.  Também temos as rimas, que é um jogo típico mexicano e é interessante porque muita gente que joga o bingo, vê a máquina e diz: “Ah, eu jogava isto quando era criança”. Fora isto, vamos trazer três novos jogos mexicanos. Asseguro que vão agradar, porque nós também fazemos estudos de mercado. Então teremos gente aqui fazendo o estudo, preparamos isto durante três, quatro meses, com as figuras, com todo que agrada ao jogador mexicano para que tenha sabor mexicano e, nos próximos meses vamos trazer mais produtos.

GMA – Como é o jogador mexicano?

Johnny Ortiz – O jogador mexicano é como é o mexicano em geral, simpático, alegre e agradável. Então, as salas são uma festa em alegria. É um fórum social, marcam para se encontrar no bingo e do bingo vão para outro lugar, são amigos: se um ganha prêmios, todos saem para um abraço. O mexicano, por natureza, é divertido, alegre e gosta de dançar. Então é um mercado fantástico.

GMA – A Zitro vai se instalar no cone sul?

Johnny Ortiz – Nosso próximo desafio é a Argentina. Estamos trabalhando forte porque é um mercado muito importante. A Codere está muito forte lá e tem uma entrada importante. Estamos preparando também máquinas especiais para a Argentina. Acredito que dentro de três ou quatro meses já estaremos instalando o nosso primeiro escritório para começar a trabalhar.

GMA – Existe uma expansão da empresa no mercado?

Johnny Ortiz – Sem. Nós hoje estamos no México, na Espanha, onde também somos o líder no setor de bingos. Já estamos no Panamá e estamos fechando contrato para a República Dominicana.