Home Cassino País da Copa, Rússia também é lugar dos games e cassinos
< Voltar

País da Copa, Rússia também é lugar dos games e cassinos

05/07/2018

Compartilhe

Casino Sochi foi recentemente inaugurado com ótima estrutura e que também sedia vários eventos de poker

No ocidente, a Rússia é conhecida por características como culinária, cultura milenar, frio intenso e potência econômica.

No entanto, poucos sabem que o país também faz bonito no que diz respeito ao entretenimento tecnológico. Enquanto a Copa do Mundo segue rolando nos gramados russos, os mercados de jogos e casinos não são esquecidos.

A força do mercado russo nos games é algo impressionante. Em 2015 o país ultrapassou a marca dos US$ 1 bilhão nesse setor e segue em plena ascensão.

Isso não é restrito apenas aos consoles pois os smartphones também estão inseridos nessa cultura.

“Os moradores das diversas regiões que seguem para o local de trabalho no centro das megalópoles muitas vezes gastam mais de uma hora no percurso, e os jogos ocupam uma parte significativa desse tempo” – diz Aleksandr Kuzmenko, gerente de jogos do site Mail. ru

No entanto, não espere gráficos muito realistas e produções multimilionárias.

O mercado de produção dos games russos é mais voltado para histórias elaboradas, RPG e gêneros alternativos.

A tradição dos jogos não está só na produção para videogame. A Rússia é um país de muitos casinos que incentivam a cultura do entretenimento com as máquinas.

O gosto pelos jogos nos cassinos

A cultura dos jogos na Rússia se estende nos cassinos com as tradicionais slots machines.

A tecnologia russa nesses estabelecimentos acompanha a última geração das máquinas, como acontece no Casino Sochi — cassino recentemente inaugurado com ótima estrutura e que também sedia vários eventos de poker.

Outros cassinos mais tradicionais como Altai Palace (Altai Krai), Club Europe (Moscou) e Orakul (Krasnodar) também fazem parte da cultura de jogos do país da Copa.

O sucesso mundial chamado Tetris

O grande clássico do videogame russo é certamente o Tetris. Criado pelo russo Alexey Pajitnov nas instalações do Centro de Computação da Academia Russa de Ciências da antiga União Soviética, o engenheiro russo se baseou no antigo jogo grego chamado Pentominoes para moldar o Tetris.

A origem de Tetris

De maneira até similar ao Pentominoes, Pajitnov criou um sistema básico em que a dificuldade aumenta ao passar do tempo.

O game, no entanto, demorou para ser um sucesso mundial. Isso só aconteceu no fim da década de 1980, quando o Tetris ficou popular na América do Norte e na Europa por meio do console Nintendo.

Não há dúvidas quanto ao sucesso de Tetris. É o game russo mais jogado de todos os tempos, com abrangência mundial de cerca de 95% e adaptado em mais de 25 plataformas.

Outros sucessos russos

A produção e ideia para games não ficou reclusa apenas a Pajitnov. A Rússia foi muito ativa nas décadas de 1990 e 2000 e isso coincidiu com o lançamento de Sea Dogs, outro clássico do país gelado.

Esse jogo 3D para PC, produzido pela famosa empresa russa Akella, teve boa resposta dos críticos. O famoso site Metacritic, por exemplo avaliou o game com nota de 71 em 100 possível.

O game tem o enredo no passado e conta com elementos de RPG com muita ação e caraterísticas de estratégia.

Assim como a maioria dos populares games russos, é possível jogar com a linguagem em inglês.

O sucesso do game foi tão grande que a produtora Akella teve a responsabilidade de fazer a adaptação do filme Piratas do Caribe para o Xbox. Infelizmente esse jogo não teve a mesma resposta positiva de Sea Dogs.

Em 2004, a produtora Elemental Games lançou um jogo bem diferente do comum no mercado russo. O Space Rangers 2 é ambientado no cenário futurista, mais precisamente no ano de 3.300.

Jogo de muito sucesso na aba dos games alternativos, o site Metacritic avaliou com 84. Também no tradicional estilo russo de RPG, o game mescla entre cenários em 2D e 3D. Na história, você precisa sobreviver na galáxia futurista.

A série Blitzkrieg também é muito bem elogiada pelos críticos. Criada pela empresa Nival Interactive, são três games que têm como enredo a II Guerra Mundial.

O primeiro foi lançado em 2003, enquanto a primeira sequência veio em 2005. A última versão chegou ao mercado em 2017.

Com táticas bem evoluídas e realismo impressionante, esse game de PC foi um percursor do famoso Company of Heroes.

Alguns mais alternativos para conhecer

Pathologic é outro jogo russo de muito sucesso na última década.

Premiado várias vezes, o game de RPG é bastante elogiado pela história bem elaborada e bom áudio.

No entanto, os gráficos um pouco ultrapassados para a época (2005) e os vários bugs impossibilitaram a popularidade do game.

Criado pela moscovita Ice-Pick Lodge, o jogo ganhou nova versão completa neste ano chamada de Pathologic 2.

Com característica bem diferente aos games citados acima, o jogo War Thunder, produzido pelo estúdio russo Gaijin Entertainment, foi lançado em 2016 para PC e PS4, Xbox One.

Simulador de combate aéreo, o jogo abrange várias histórias diferentes e também foi bem avaliado pelos críticos — Metacritic deu nota de 81, enquanto o Gamescom avaliou esse jogo como o melhor de simulação em 2013. (Gameforfun – Lucas Marçal)