Home Destaque Projeto que debate uso de blockchain em loteria é premiado pelo Ministério da Economia
< Voltar

,

Projeto que debate uso de blockchain em loteria é premiado pelo Ministério da Economia

15/06/2020

Compartilhe

A Loteria do Rio Negro, uma das províncias da Patagônia, na Argentina, anunciou o uso de blockchain no final do ano passado

A Enap por meio da Diretoria de Inovação e Gestão do Conhecimento, vinculada ao Ministério da Economia, divulgou os vencedores do 3º Prêmio Secap de Loterias.

E, entre os ganhadores, está um trabalho que debate o uso de blockchain no sistema de loterias do Brasil.

O trabalho elaborado por Roberto Domingos Taufick, foi anunciado como o 3º colocado pela monografia “Mercado de Loterias no Brasil: Concorrência, Governança e Responsabilidade Social na Era de Blockchain”.

O Prêmio

O prêmio é idealizado pela Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (Secap), do Ministério da Economia.

Assim, com o concurso de monografias tem-se por objetivo incentivar estudos e pesquisas sobre o tema Loterias.

A ênfase dos trabalhos deve ser nas áreas de Regulação e Responsabilidade Social Corporativa – RSC.

Além do trabalho que debate o uso de blockchain no sistema de loterias do Brasil, também foram premiados Charles Henrique Correa com o trabalho “O perfil dos apostadores de loteria no Brasil” e Adriana Fiorotti Campos com o estudo “Políticas Públicas, Regulação e Práticas de Responsabilidade Social Corporativa: propostas para o desenvolvimento da atividade lotérica no Brasil após a concessão da Lotex”.

Blockchain na Loteria

A Loteria do Rio Negro, uma das províncias da Patagônia, na Argentina, anunciou o uso de blockchain no final do ano passado.

Com o anúncio o sistema passou a ser o primeiro da América do Sul a implementar a tecnologia blockchain em seus processos.

A iniciativa foi uma parceria com a “Os City”.

Assim, a tecnologia blockchain, neste caso, foi aplicada em processos internos para prover aos cidadãos mais confiança nas informações geradas e divulgadas pela loteria.

“O que isso permite? Principalmente, dar confiança aos clientes, a terceiros, auditores e outros de que ninguém pode alterar essas informações.” (Cointelegraph – Cassio Gusson)