Home Lotérica SINCOERGS, SINDELSC e SINLOPAR veiculam comunicado em jornais de grande circulação sobre a situação das lotéricas
< Voltar

SINCOERGS, SINDELSC e SINLOPAR veiculam comunicado em jornais de grande circulação sobre a situação das lotéricas

11/03/2014

Compartilhe

Os dirigentes dos sindicatos das lotéricas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná começaram a abrir a caixa de ferramenta contra o descaso da Caixa com relação à rede lotérica.

Os três sindicatos veicularam nesta terça-feira (11) nos jornais de grande circulação em seus estados, um comunicado esclarecendo a população sobre a situação da rede lotérica e, também, informando que poderão parar suas atividades, caso a Caixa não atenda as condições mínimas para prestação dos serviços.   

“Poderemos interromper nossas atividades até que sejam encontradas soluções para o grave desequilíbrio econômico-financeiro a que estamos sendo submetidos”, informa o texto veiculado.

Confira a íntegra do texto:

***

LOTÉRICAS DA REGIÃO SUL PODEM PARAR SUAS ATIVIDADES

Os sindicatos das lotéricas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, legítimos procuradores dos empresários lotéricos nestes respectivos estados da Federação, vem através deste comunicar que, permanecendo as condições atuais em que vivemos, poderemos interromper nossas atividades até que sejam encontradas soluções para o grave desequilíbrio econômico-financeiro a que estamos sendo submetidos. Enfrentamos uma situação extremamente constrangedora e inaceitável. As tarifas que recebemos pelos serviços prestados tiveram nos últimos anos reajustes muito inferiores aos índices de inflação do mercado. Mesmo assim nossa categoria, através de pesquisa, é comprovadamente reconhecida como prestadora de serviço exemplar. Foram inúmeras as tentativas de demonstrar nossas dificuldades a Caixa Econômica Federal, mas sem e esbarramos em dificuldades nas negociações. O pior de tudo é que, de nossas reivindicações, só o que obtivemos como resposta foi o silêncio. São muitas as imposições apresentadas de uma forma unilateral através de circulares criadas de um dia para outro – a maioria delas em desfavor dos interesses dos empresários lotéricos. Para exemplificar apresentamos os valores que recebemos para autenticação de uma conta de concessionária pública nos últimos anos:

Em agosto de 2001 – Tarifa R$ 0,22 e em janeiro de 2014 – R$ 0,37. O reajuste neste período correspondeu a 68% enquanto que os salários de nossos colaboradores neste período subiram mais de 300%, e, se apenas nos referirmos ao IGPM do período, a variação seria 180%. Também precisamos mencionar os valores das apostas que hoje apresentam grande defasagem. Só para exemplificar: Há jogos entre nossos produtos que não apresentam reajuste em seus valores a mais de 10 anos, inviabilizando sua comercialização. Atrelados à baixa remuneração de todas as nossas atividades, está o aumento de nossos custos, pois o serviço ao longo dos últimos anos tornou-se bem mais complexo. Passamos a realizar uma série de serviços antes praticados apenas pelas agências bancárias. Foi preciso, nos últimos tempos, qualificar nossos colaboradores e como consequência tivemos que remunerar melhor. Devido ao nosso tipo de trabalho, também tivemos que fazer muitos investimentos em segurança. Em conclusão afirmamos que não é mais possível aos empresários de nosso setor trabalhar nas condições atuais. Para discutir medidas – que poderão inclusive determinar uma paralisação nas atividades – estaremos promovendo uma assembleia geral dos empresários lotéricos do RS, SC e PR no próximo dia 22 de março em Florianópolis/SC, onde deveremos contar com a participação de praticamente todos os empresários da região sul.