Home Jockey Uma tarde ‘das arábias’ na Codere
< Voltar

Uma tarde ‘das arábias’ na Codere

31/03/2014

Compartilhe

A loja Turff Bet’s Sports, localizada entre as tribunas Social e Especial “A” do Hipódromo da Gávea, ontem abriu pontualmente às 10 horas da manhã, com programas oficiais e Racing com a campanha completa dos cavalos inscritos no Festival da Dubai World Cup. As provas milionárias, com incríveis dotações e puros-sangues de todo o mundo, deixavam qualquer um embasbacado. A participação de dois jóqueis brasileiros – Silvestre de Souza e João Moreira – já consagrados no turfe internacional motivou os turfistas a sair mais cedo de casa. E o fuso horário com Dubai, por mera coincidência, foi bastante favorável. O último páreo, o mais importante da programação, seria corrido às 15 horas, ou seja, apenas 15 minutos depois do primeiro da Gávea.

Os turfistas presentes se deliciaram com a qualidade das corridas e a beleza do Hipódromo de Meyden, em Dubai, e com as duas primeiras vitórias do incrível João Moreira, ele que foi imortalizado pelo locutor do Jockey Club de São Paulo, Roberto Casella, com o apelido de “Fantasma de Cidade Jardim”. E não é que o Fantasma resolveu assombrar os árabes e ganhou a prova de velocidade com Amber Sky, com dotação de US$ 1 milhão, e logo em seguida, com Sterling City, num clássico de 1.200 metros, com prêmio de US$ 2 milhões. Rateios generosos de 3,90 por 1,00 e de 4,80 por 1,00.

Todo mundo satisfeito com o espetáculo e dinheiro no bolso. Gritos de “Dá-lhe, Moreira!” ecoavam por todos os cantos. E os comes e bebes? Bem, estes saíram de graça. O gerente da loja ofereceu quibes e esfihas para todos os presentes, nas mesas. Coisa de profissional. Ainda por cima, simulcasting com as corridas de Gulfstream Park e de Aqueduct, nos Estados Unidos, com presença dos melhores jóqueis, treinadores e cavalos do planeta. Para completar a festança, Silvestre de Souza, o outro brasileiro em Dubai, ganhou a prova central, com dotação de US$ 10 milhões. Novos gritos, abraços e comemorações. Gente feliz por todo lado. Gente de alma lavada. “Deu Brasil em Dubai!”, berrava Ricardo Maluco.

Nosso turfe anda meio mal das pernas, mas tem bons profissionais e ótimos cavalos. Por isso, marca presença em todos os cantos do planeta. Vamos trabalhar direito, senhores dirigentes! Com um pouco de profissionalismo e de competência dá para levantar a moral. Acho que não é pedir demais. Ou será? (Com informações do Raia Leve – por Paulo Gama)