Home Cassino Waldomiro defendia cassinos no país
< Voltar

Waldomiro defendia cassinos no país

04/03/2004

Compartilhe

Numa entrevista ao informe "BNL – Boletim Novidades Lotéricas" em fevereiro de 2002, o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Casa Civil Waldomiro Diniz defendeu a implantação de cassinos no Brasil –proibidos por lei-, elogiou os bingos e disse ser contra o monopólio do jogo pelo governo federal.
À época, Waldomiro presidia a Loterj, a loteria do Estado do Rio. A entrevista está reproduzida no site da LAG (Latin America Gaming), uma consultoria de empresas de jogos cliente da produtora do BNL, a Magocom.
"O governo tem de entender que não basta ser dono do monopólio do jogo, tem de saber administrar. E o bingo, deixo claro que é uma opinião pessoal, se tornou um problema para a Caixa Econômica. Na Loterj, estamos mostrando que os bingos podem ser uma solução", afirmou.
Demitido da Planalto depois da divulgação de um vídeo em que aparece cobrando propina de um empresário de jogos, Waldomiro foi indiciado anteontem por prevaricação –segundo a Polícia Federal, foi omisso na fiscalização dos bingos na Loterj.
"Repudio qualquer declaração de que jogo e loteria estão ligados à bandidagem, à Máfia. (…) Vai ao bingo quem pode, quem quer", disse na entrevista. "Todo monopólio é daninho. Hoje a CEF, que tem seu jogo, não poderia inibir, coibir ou interferir no trabalho das loterias estaduais."
Waldomiro disse que os cassinos seriam bem-vindos no país e que um projeto de instalação deveria ficar com os Estados.
O site da LAG traz várias informações sobre Waldomiro, muitas baseadas no informe BNL. Entre elas, a notícia, de novembro de 2002, da ida do ex-assessor para a equipe de José Dirceu. (Folha de S.Paulo – Fernanda da Escóssia)