Cassino pode ser alternativa para São Lourenço, Caxambu e Lambari

Compartilhar

Neste sábado (30), dia em que o Brasil completou 70 anos de proibição dos cassinos, o signatário desta Coluna visitou os prédios dos cassinos das estâncias hidrominerais do Sul de Minas Gerais, mais precisamente nas cidades de São Lourenço, Caxambu e Lambari. Esta região tinha sete cassinos quando do infeliz Decreto-Lei 9.215, de 30 de abril de 1946, que proibiu esta atividade no país.

O que constatamos foi que o impacto econômico da proibição dos cassinos na região foi devastador e acarretou na primeira crise do segmento turístico no município, que pode ser observada até hoje.

Logo após o Painel ‘70 anos de proibição dos cassinos no Brasil – um passado glamoroso e uma alternativa turística para o presente’, estivemos visitando os prédios dos hotéis Glória e Palace (Caxambu), Brasil (São Lourenço) e Lambari (Cassino do Lago).

No prédio do primeiro cassino do Brasil, Cassino João Carlos do Hotel Palace, fomos recepcionados pelo simpático proprietário José Perez Gonzalez (Pepe), que mostrou todas as instalações da antiga casa de apostas. O Palace Hotel, com 124 anos, foi fundado em 16 de janeiro de 1892.

O Hotel Glória foi fundado em 1933 e encontra-se em bom estado de conservação, depois que foi adquirido pelo Grupo Engecom, que atua no segmento de engenharia e hotelaria.

Casino do Lago

O Palácio do Cassino do Lago foi inaugurado em 1911 e foi tombado em agosto de 2002, devido às características ecléticas às margens do Lago Guanabara. Impressiona e chama a atenção de visitantes os azulejos, ladrilhos, vasos sanitários e telhas foram importados da França e da Inglaterra, e sua decoração recebeu obras de arte da China e do Japão. A construção gerou altos custos aos cofres públicos. E na solenidade de inauguração, estiveram presentes o presidente da República, Marechal Hermes da Fonseca (1855–1923), e o governador de Minas, Júlio Bueno Brandão (1858–1931). O cassino de Lambari ocupa 2,8 mil metros quadrados. Segundo pesquisas do Iepha, profissionais do Japão vieram para embelezar os salões, os quais foram decorados com rico acervo de bens móveis e arte aplicada. Lustres de cristal, candelabros, quadros, estatuetas de gueixas, jarras, espelhos incrustados, dragões e garças douradas compõem os vários ambientes. O Salão das Senhoras (Salão Japonês) e o principal são destaques. As fachadas receberam exagerado tratamento de detalhes ornamentais. Por causa de desavenças entre o prefeito e o governo estadual, o cassino de Lambari funcionou apenas por um breve período.

Cassino de Uma Noite

Existe uma grande curiosidade com relação a este cassino, pois ele foi inaugurado e funcionou apenas uma noite. No dia seguinte foi editado o Decreto-Lei e não operou nunca mais.

Comento

Temos certeza que esta região, como bem defende o deputado Newton Cardoso Jr., deveria receber um ou mais cassinos para que se resgate uma dívida história com as cidades de São Lourenço, Caxambu e Lambari, que tiveram suas economias arruinadas com o súbito fechamento dos cassinos no dia 30 de abril de 1946.

 

Foto: O Palácio do Cassino do Lago operou por apenas uma noite
Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta