Cassinos aumentam a ocupação de toda a rede hoteleira

Compartilhar

O presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal (IJL), Magnho José, que participou do Painel ‘70 anos de proibição dos cassinos no Brasil – um passado glamoroso e uma alternativa turística para o presente’, que foi realizado durante o 3º Encontro de Concierges e Recepcionistas – Edição Circuito das Águas, concedeu entrevista à FBHA News, destacando alguns pontos de sua palestra.

O evento foi fruto da parceria entre a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) e a Associação Brasileira de Concierges (Les Clefs d’Or), e conta com o apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Lourenço (SHASL), do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Caxambu (SIGAH), dos Conventions Bureaux de São Lourenço e de Caxambu e do Circuito Turístico das Águas.

Confira abaixo os principais trechos da conversa:

Mercado promissor

“Nossa proposta foi dar um panorama do mercado do jogo ilegal no País e mostrar como este ficaria com a regularização, de acordo com as premissas dos projetos de lei que estão em análise no Congresso Nacional (PL 442/1991 na Câmara de Deputados, e PLS 186/2014 no Senado Federal). Em nossas análises, o cenário proibitivo dos últimos 70 anos não gerou nenhum lucro para o Estado e para a sociedade. Hoje o jogo ilegal movimenta R$ 19 bilhões/ano; o governo deixa de arrecadar R$ 6 bilhões. Mas existe o potencial de mercado que calcula que, com a legalização dos jogos, a demanda de apostadores aumentaria, elevando esse faturamento para R$ 60 bilhões/ano, e gerando R$ 18 bilhões de arrecadação”.

Importância para o trade

“Os cassinos não se resumem aos jogos. Atualmente, 30% dos turistas que vão a Las Vegas (EUA) fazem apostas; os outros 70% vão por conta de congressos e entretenimento, por exemplo. O mercado é bastante promissor e um dos maiores beneficiados com o marco regulatório dos jogos é o trade turístico. Isso porque existem vários perfis de hóspedes, desde os que se hospedam diretamente nos hotéis-cassinos, até aqueles que procuram os hotéis do entorno. Cassinos fazem aumentar a ocupação de toda a rede hoteleira”.

Aumento de postos de trabalho

“Outro fator de enorme importância é o aumento no número de postos de trabalho. Estima-se que, em hotéis de 4 e 5 estrelas, exista uma média de 0,6 a 1 funcionário por apartamento. Já nos hotéis-cassinos, essa média sobe para 3,2. Existem 85 novas funções que não são necessárias em um hotel comum. Daí a importância também da qualificação dessa mão de obra”. (Com informações da FBHA News)

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta