Comitê Paralímpico vai reeleger o presidente Mizael Conrado para um novo mandato

Compartilhar
Mizael Conrado teve contas aprovadas, espera conseguir renovar com todos os patrocinadores e aguarda pelos Jogos de Tóquio (Foto: Ale Cabral/ CPB)

 

O Comitê Paralímpico Brasileiro vai reeleger nesta segunda-feira o presidente Mizael Conrado para um novo mandato de quatro anos. Ex-atleta de futebol de 5 (para cegos) e bicampeão paralímpico, ele será eleito por aclamação, assim como aconteceu em 2017. O primeiro mandato começou com expectativa de alcançar marcas históricas e com o desafio de arcar com a manutenção milionária do Centro de Treinamento, inaugurado em maio de 2016, em São Paulo. Terminará com as contas em dia e com um projeto ambicioso de licenciar produtos relacionados à modalidade, como uma animação de super heróis deficientes. Mas também existe a frustração pelo adiamento da competição mais esperada, os Jogos Paralímpicos de Tóquio, e a incerteza sobre renovação dos patrocinadores.

Novas formas de arrecadação

Apesar de todos os problemas, a pandemia não deve ter grande impacto nas contas do CPB. A entidade deve faturar cerca de R$ 185 milhões em 2020, com 80% do valor vindo das loterias – via lei Agnelo Piva. Também patrocinam a entidade a Toyota, Braskem, Ajinomoto e Caixa Econômica Federal. A principal preocupação para o início do novo mandato é a renovação com a Caixa. O contrato termina em março. “Estamos agora em fase de negociação com boas perspectivas”, disse Mizael. (O Estado de S.Paulo)

Comentar com o Facebook