FGV não paga serviços contratados junto Instituto Thorsborg

Compartilhar

Pelo visto o ‘Estudo Técnico sobre o Mercado de Loterias e Jogos no Brasil e em outros países’ produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para a Caixa Econômica Federal, a pedido da Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) do Ministério da Fazenda não tem só erros e problemas de metodologia, mas também de um possível calote no parceiro internacional.

O BNL tomou conhecimento que apesar da Caixa Econômica Federal ter pago 75% dos serviços prestados, a FGV Projetos ainda não honrou o pagamento do Instituto Thorsborg, contratado para produzir o conteúdo internacional do estudo técnico e já devidamente entregue para a Fundação. Inclusive, comenta-se que os serviços da consultoria norte-americana sobre o mercado mundial de jogos e loterias é a melhor parte do documento final já apresentado a Caixa.  

Já para os próximos dias, o Instituto Thorsborg está estudando ajuizar uma ação de cobrança contra a FGV Projetos, seu diretor César Cunha Campos e a Caixa Econômica Federal como polo passivo na ação.  

Além da entrega dos serviços contratados a FGV pelo Instituto Thorsborg, funcionários da Fundação estiveram na matriz da empresa nos Estados Unidos para atender a demanda da Caixa Econômica Federal.  

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta