Senadores cobram instalação de CPI para investigar manipulação no futebol

Apostas I 20.03.24

Por: Magno José

Compartilhe:
Senadores cobram instalação de CPI para investigar manipulação no futebol
Painel exibe vídeo. Girão, Kajuru, Portinho e Romário observam dados apresentados por participantes de audiência pública que examinou fraudes no futebol (Foto: Pedro França/Agência Senado)

Senadores defenderam nesta quarta-feira (20) a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar denúncias de manipulação de resultados no futebol. O tema foi discutido durante audiência pública da Comissão de Esportes (CEsp).

Para o senador Carlos Portinho (PL-RJ), a instalação de uma CPI “é essencial”. Segundo o parlamentar, o advento das apostas online com base em eventos esportivos — conhecidas como bets — pode estar por trás de parte dos casos de manipulação.

— Recolhemos assinaturas e teremos a CPI da manipulação no futebol ou no esporte brasileiro. Ela é essencial, é importante. Mostra que o Senado não vai adormecer neste tema. A fiscalização se torna absolutamente necessária, e é nosso papel. Todo caso de suspeita que possa contaminar o esporte tem que ser investigado — afirmou.
Suspeitas

O debate contou com a presença de representantes da empresa de monitoramento de eventos esportivos Good Games!, sediada na França. Pierre Sallet e Thierry Hassanaly disseram ter alertado autoridades brasileiras sobre casos de manipulação.

— Entramos em contato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o Poder Judiciário no ano passado para tratar da manipulação indicada por nosso sistema. Mandamos essa informação por email, mas não tivemos uma resposta — disse o CEO da Good Games!, Thierry Hassanaly.

Questionados pelos parlamentares, os representantes da Good Games! se recusaram a especificar em quais jogos ou campeonatos houve as supostas irregularidades.

— Não temos contrato de monitoramento no Brasil, mas temos implementado alguns alertas sobre certos jogos. A partir desses alertas, temos analisado certas partidas. Temos algumas que foram concretamente manipuladas entre 2022 e 2023 — afirmou Pierre Sallet, fundador da empresa.

Banimento

A audiência pública foi sugerida pelos senadores Carlos Portinho e Eduardo Girão (Novo-CE), que presidiu a reunião desta quarta-feira. Para o parlamentar cearense, as empresas que promovem apostas online com base em partidas de futebol precisam ser investigadas

— Não há como fiscalizar os softwares, que estão sediados fora do país e são programados artificialmente par gerar lucro quase exclusivamente para a banca de apostas. Os riscos de manipulação de resultados são enormes e vêm cada vez mais tirando o brilho do esporte. O Brasil foi o país com mais jogos suspeitos de manipulação de resultados no mundo em 2022, com 152 eventos esportivos. Desses, 139 são partidas de futebol — disse Girão.

Segundo o senador, 11 atletas profissionais brasileiros foram punidos pela CBF e pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) por manipulação de resultados. As penas variam de suspensão ao banimento definitivo do futebol.

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) anunciou que vai apresentar um projeto de lei para banir do esporte pessoas envolvidas em esquemas de manipulação.

— Se a gente chegar a provas cabais e irrefutáveis de que um jogador, um árbitro ou um auxiliar se vendeu num jogo, cometeu um pênalti ou levou um cartão vermelho de propósito, a melhor condenação seria o banimento do futebol — disse Kajuru.

Especialista defende no Senado que as maiores vítimas da manipulação são os operadores de apostas

Comentar com o Facebook