Termina o prazo de cadastro para empresas de consultoria participarem dos estudos para desestatização das apostas esportivas no Brasil

Compartilhar
Pelo menos duas das maiores empresas de prestação de serviços profissionais, que integram o grupo das chamadas de Big Four preencheram o formulário

Termina nesta sexta-feira (19), o prazo para as empresas interessadas em participar do Request for Information (RFI) (‘Pedido de Informação’) para ‘Estruturação do Projeto de Loterias de Quota Fixa (AQF)’ ou as apostas esportivas preencher o formulário para participar do processo de contratação de serviços técnicos para estruturação de projeto da concessão/autorização da Loteria de Apostas de Quota Fixa, serviço público da União, instituído pela Lei Federal 13.746/2018.

Apenas as empresas previamente identificadas como interessadas por meio deste processo de RFI poderão ser destinatárias, no momento oportuno, da Solicitação de Propostas – Request for Proposal (RFP), para participação nas etapas seguintes do processo de seleção de consultores.

O serviço Apostas de Quota Fixa foi qualificado no PPI e incluído no Programa Nacional de Desestatização (PND) por meio do Decreto nº 10.467/2020. Mais conhecido como “apostas esportivas”, trata-se de serviço público da União, que poderá ser transferido à iniciativa privada mediante processo de concessão ou autorização.

Nesta primeira fase do processo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em parceria com a Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (SECAP) do Ministério da Economia, vão contratar empresa de consultoria técnica e jurídica para produção dos estudos para desestatização do serviço público das apostas esportivas, que definirá o valor, quantidade, tempo de duração das licenças e o modelo de concessão/autorização.

Grandes empresas no páreo

O BNLData conversou com vários especialistas do mercado e descobriu que pelo menos duas das maiores empresas de prestação de serviços profissionais, que integram o grupo das chamadas de Big Four (KPMG, Deloitte, PricewaterhouseCoopers e Ernst & Young), preencheram o formulário do BNDES. Estima-se em uma dezena de empresas que poderão participar desta primeira fase.

Comentar com o Facebook