Colunista defende cassino no Grande Hotel de Araxá

Compartilhar
“Mais um atraso de vida para o turismo, num lugar perfeito para abrigar outra maravilha desperdiçada no Brasil, os cassinos”

O colunista Paulo Navarro lamenta que os cassinos são “uma maravilha desperdiçada no Brasil” em nova veiculada no jornal O Tempo de Belo Horizonte (MG).

Segundo o colunista, o “Grupo Tauá agita a bandeira que sempre levantamos aqui, a força do Turismo como motor sustentável da Economia. Motor tão carente de otimização e reparos. Mesmo sendo berço do governador Zema, Araxá e seu Grande Hotel contam nem com um simples aeroporto. Mais um atraso de vida para o turismo, num lugar perfeito para abrigar outra maravilha desperdiçada no Brasil, os cassinos.

O Tauá Resort Alexânia, perto de Brasília e a 1h20 de Goiânia, teve seus interiores assinados pelo escritório nova-iorquino Studio Gaia e projeto de arquitetura de Ricardo Julião.

O grupo investiu R$ 170 milhões na primeira fase, com 212 apartamentos e 16 espaços para eventos. A previsão é de 424 apartamentos, no início de 2022. O centro de convenções, o maior da região Centro-Oeste, poderá receber, simultaneamente, mais de 3.800 pessoas em seus espaços funcionais e arrojados.

“Que seja um espaço grandioso e inesquecível” comenta Lizete Ribeiro, Diretora de Comercial e Marketing do Grupo Tauá de Hotéis.”

Comentar com o Facebook