Empresário é indiciado por aplicar golpe em investidores de apostas esportivas, em Anápolis

Blog do Editor I 25.04.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Investidor de Anápolis em apostas esportivas, diz que perdeu milhões de reais de seus clientes
Polícia Civil descobriu que investidores perderam R$ 50 milhões nas apostas. O empresário alegou que perdeu 99,88% do montante investido

O empresário Henrique Saccomori Ramos foi indiciado pela Polícia Civil por estelionato após a investigação descobrir que ele é suspeito de aplicar golpe de R$ 50 milhões em investidores de Anápolis, a 55km de Goiânia. O suspeito está preso.

O g1 não conseguiu contato com a defesa de Henrique Saccomori para se manifestar até a última atualização desta reportagem.

O suspeito e a esposa foram presos em 2 de abril no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, enquanto tentavam embarcar para Portugal. A Polícia Civil entendeu que a saída do país era uma fuga e conseguiu mandados de prisão na Justiça. A investigação apontou que a mulher é vítima do próprio marido e desconhecia os negócios.

O delegado Jorge Bezerra apurou que Saccomori forjou provas para mostrar aos investidores que ele estava entre os 10 melhores apostadores do ramo de esportes. Ele dizia aos investidores que tinha fortuna de 33 milhões de euros, mas nunca chegou a ter mais que 100 mil euros.

No histórico de apostas, o empresário mais perdia do que ganhava, segundo a investigação, além de não usar todo o dinheiro enviado pelos investidores. A polícia descobriu que ele mentiu sobre ter um software que bloquearia as apostas se ele perdesse mais de 10% do capital.

Saccomori provocou prejuízo de R$ 50 milhões para os investidores. Cerca de 50 pessoas relataram à polícia que investiram grandes quantias, depois de serem atraídas pela promessa de rendimentos de 15% ao mês.

“Ocorre que os titulares da empresa anunciaram no dia 29 de março que haviam perdido 99,88% dos valores investidos. Nesse momento, eles se evadiram para local incerto”, explicou o delegado. (g1 Goiás – Rafael Oliveira)

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.