Justiça condena quatro réus por morte de empresário em BH; venda de lotérica motivou crime

Lotérica I 06.05.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Justiça condena quatro réus por morte de empresário em BH; venda de lotérica motivou crime
As quatro pessoas acusadas pelo assassinato do empresário Jacir José Furtado, de 59 anos, foram condenados

As quatro pessoas acusadas pelo assassinato do empresário Jacir José Furtado, de 59 anos, foram condenados, nesta quarta-feira (4), por homicídio qualificado e fraude processual.

O crime foi em dezembro de 2020, no bairro Santa Cruz, na região Nordeste de Belo Horizonte. De acordo com a denúncia do Ministério Público, os réus planejaram o assassinato por causa de uma dívida de R$ 750 mil.

O mandante do assassinato, Felipe Morais de Oliveira, que também era sócio da vitima, foi condenado a 21 anos por homicídio qualificado e seis meses de detenção por fraude processual. Já Geraldo Ambrósio Ferreira, Miriam da Silva Ferreira e Jean Silva Sampaio, que simularam um roubo e executaram Jacir, também foram condenados por homicídio qualificado.

Geraldo deverá cumprir 18 anos em regime fechado e Míriam foi condenada a 18 anos e 4 meses de prisão. Os dois também deverão cumprir seis meses de detenção por fraude. Já Jean Silva, por ter antecedentes criminais e outras condenações, foi sentenciado a 19 anos e 6 meses de prisão, além de sete meses de detenção.

Jacir José Furtado foi morto com dois tiros na cabeça. Na época do crime, a Polícia Militar afirmou que os suspeitos invadiram a casa do empresário, e mesmo após a vítima entregar seu celular sem reagir, um dos homens o executou. (Hoje em Dia)

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.