Milionários que receberam vacina destinada a indígenas podem enfrentar pena de prisão

Compartilhar
Ekaterina Baker e o Rodney Baker fizeram-se passar por habitantes locais de uma comunidade remota para ter acesso à vacina

A atriz e Ekaterina Baker e o diretor de cassinos Rodney Baker, naturais do Canadá, podem vir a enfrentar pena de prisão depois de terem viajado secretamente para uma comunidade indígena de forma a receber a vacina contra a Covid-19 destinada à população local. O casal de milionários fretou um avião privado para viajar até ao território remoto de Yukon, no Canadá, onde os dois se fizeram passar por empregados de um hotel local para ter direito à vacinação, conta o jornal The Guardian.

O casal foi multado em 2.300 dólares canadenses (cerca de 1.477 euros) por violar as restrições do estado de emergência impostas em Yukon ao não respeitaram os 14 dias de quarentena impostos aos viajantes. No entanto, a comunidade insurgiu-se contra a pena, insignificante face ao património do casal, mesmo depois de a polêmica ter obrigado Rodney Baker a demitir-se este domingo.

As autoridades locais notificaram o Ekaterina Baker e o Rodney Baker para comparecerem em tribunal no dia 4 de maio. Se acusados, podem ser condenados a até seis meses de pena de prisão. Também as regras do acesso à vacinação foram alteradas na região depois do caso: a partir de agora é necessário apresentar prova de residência para receber a vacina. (TSF Mundo)

Comentar com o Facebook