Movimento de Apostas no Rio teve semana sofrível

Compartilhar
O Movimento Geral de Apostas (MGA) de domingo no Hipódromo da Gávea foi de R$ 611.425,75, na segunda–feira R$ 658.954,93 e na terça-feira R$ 569.718,73

O Movimento Geral de Apostas (MGA) do turfe no Rio de Janeiro teve semana nada animadora para os dirigentes do Jockey Club Brasileiro. A corrida de sábado, sempre a menos lucrativa há alguns anos, substituiu a de domingo, devido a transmissão dos nossos páreos para o exterior, porém de maneira deficitária. Os R$ 611.425,75 apostados ficaram abaixo do MGA de domingo, quase sempre bem superior a este valor. Depois de algum tempo, a corrida de segunda–feira voltou a ter o maior MGA, com R$ 658.954,93, arrecadados pelo JCB. O maior fracasso ficou por conta da terça–feira, com apenas R$ 569.718,73, talvez com influência da situação caótica da cidade do Rio de Janeiro devido a pandemia.

Vale a pena acompanhar com atenção a reunião extraordinária de amanhã, no Hipódromo da Gávea, com 17 páreos. O fato é inusitado. Algo só imaginável no Chile ou na Argentina, cujos aficionados possuem a cultura destas longas jornadas nos hipódromos daqueles países. Para o turfista carioca será uma grande novidade, sobretudo pela impossibilidade de ter acesso ao prado carioca, devido as medidas restritivas adotadas pelo JCB. Das 13h da tarde, até às 20h52, da noite, os apaixonados pelo esporte no Brasil terão que acompanhar a maratona pela TV, em casa, ou na internet, com apostas on–line. Autêntica prova de fôlego, sem sombra de dúvida. Tanto no aspecto físico, e mental, mas principalmente, no próprio bolso. (Raia Leve – Paulo Gama)

Comentar com o Facebook