Confira a repercussão na mídia sobre os ganhadores da Mega-Sena de Uberlândia (MG) e Mongaguá (SP)

Loteria I 21.03.22

Por: Magno José

Compartilhe:

Confira as dezenas sorteadas do concurso 2.464 da Mega-Sena com prêmio de R$ 189,3 milhões

Mega-Sena: apostador de Uberlândia fatura mais de R$ 94 milhões
Sorteio do concurso 2.464 ocorreu no sábado (19); jogador realizou aposta simples, pela internet e estilo ‘teimosinha’. Veja as seis dezenas sorteadas
Um apostador de Uberlândia faturou R$ 94.690.936,18 no concurso 2.464 da Mega-Sena, sorteado no sábado (19).
Ao todo, foram 2 apostas ganhadoras e um prêmio total de quase R$ 190 milhões. O outro vencedor é da cidade de Mongaguá (SP). Veja os números sorteados: 02, 07, 24, 43, 52, 56.
Segundo o aplicativo da Caixa Econômica Federal, o apostador de Uberlândia fez um jogo simples pela internet e do estilo “teimosinha” – forma de apostar que repete a sequência de dezenas escolhidas em um concurso para mais sorteios.
O prêmio previsto era de R$ 189.381.872 milhões para as apostas que acertarem as 6 dezenas. O quinto maior da história dos concursos regulares da Mega-Sena e o melhor do ano até o momento. (g1 Triângulo e Alto Paranaíba – Uberlândia)

***

Moradores do litoral de SP buscam autor de aposta única que levou R$ 94 milhões na Mega-Sena
Sortudo de Mongaguá, que não teve o nome divulgado, acertou as seis dezenas do concurso 2.464 da Mega-Sena

Moradores da pequena Mongaguá, no litoral de São Paulo, acordaram, neste domingo (20), com a notícia de que um morador da cidade era o mais novo milionário do país. O sortudo, que não teve o nome divulgado, acertou as seis dezenas do concurso 2.464 da Mega-Sena e receberá R$ 94.690.936,18. Um outro bilhete, de Uberlândia (MG), também foi premiado com o mesmo valor.
Segundo apurado pelo g1, ambos os bilhetes foram de apostas simples, com apenas seis dezenas. Os números sorteados foram 02 – 07 – 24 – 43 – 52 – 56. Já haviam se passado 12 concursos regulares sem vencedores, e o prêmio deste fim de semana foi o quinto maior da história, se forem desconsiderados os sorteios da Mega da Virada.
A ‘Lotérica Mongaguá’, onde a aposta foi realizada, amanheceu fechada neste domingo (20), e seus proprietários não foram localizados. Na cidade, porém, não se fala de outro assunto. No último censo, realizado em 2021, Mongaguá tinha pouco mais de 58 mil habitantes. O município fica ao lado de Praia Grande e é localizado na região da Baixada Santista.
Muitos moradores aproveitaram para brincar com a situação da inflação do país. O professor Ulisses Lima, por exemplo, afirma que, apesar dos R$ 94 milhões, segue em dúvida se o ‘sortudo’ conseguirá encher o tanque do carro. “Será que vai dar pra pagar a gasolina ou um gás? De qualquer forma, parabéns ao vencedor”, brincou.
Já a técnica em enfermagem Luciane Camargo tem dúvidas se, de fato, o vencedor é morador da cidade, ou estava a passeio. “A cidade estava com bastante turistas, mas estou torcendo para que sejam meus amigos. Espero que, se for isso, que pelo menos façam um churrasco”, brincou.
Outros moradores da cidade acreditam que o ‘sortudo’ nunca mais será visto no município. “O ganhador vai sumir no mundo”, afirma o estudante Rodrigo Lima. Já Elaine Cristina de Araújo foi além, e pediu uma ‘força’ ao novo milionário. “Preciso de apenas R$ 150 mil”, finaliza.
O litoral de São Paulo também acumulou outros prêmios neste fim de semana. Um dos acertadores da Loteria Federal, que correu também neste sábado (19), saiu de Santos. O valor recebido será R$ 500 mil pelo bilhete 82.051, do concurso 5.647. O próximo sorteio da Mega-Sena deverá acontecer na próxima quarta-feira (23). (g1 Santos e Região)

***

Prêmio de R$ 94 mi da Mega-Sena muda rotina de pequena cidade em SP: ‘muita sorte’
Um dos dois bilhetes sorteados foi feito na ‘Lotérica Mongaguá’, no litoral de São Paulo

O prêmio de R$ 94 milhões que será pago por conta de uma aposta da Mega-Sena a um morador da pequena cidade de Mongaguá, no litoral de São Paulo, mexeu com a rotina do município. Até a manhã desta segunda-feira (21), o sortudo ainda não foi identificado, apesar de muita gente acreditar que o ganhador já nem está mais na cidade. A aposta foi feita na ‘Lotérica Mongaguá’.
“É muita sorte. Feliz por ele. Eu infelizmente continuo pobre”, brincou o aposentado Sebastião Francisco da Silva.
Em entrevista à TV Tribuna, afiliada da Rede Globo na Baixada Santista, alguns moradores e apostadores da cidade com 58 mil habitantes, segundo o IBGE, revelaram o que fariam se ganhassem o prêmio, e brincaram com a situação do sorteado “sumido”.
O funileiro José Bento Serafim especulou que o vencedor dessa Mega-Sena acumulada não revelará sua identidade. “Deve estar por aí escondido”, pontuou. Em contrapartida, alguns moradores revelaram que podem ter sido sorteados, já que apostaram e ainda não conferiram seus bilhetes.
“Quem sabe eu sou esse vitorioso aí”. Vou deixar para conferir em casa, porque se conferir aqui [na rua] e saber que fui eu, capaz de me dar um problema”, disse o comerciante Randal Baston.
Ainda na esperança de ser o sortudo da vez, outro morador relevou que continuaria na cidade por um tempo, para depois rodar o mundo viajando. “Ficaria por aqui mais uma semana, para refrescar a cabeça. Depois do depósito vou correr o mundo. É muito dinheiro”, compartilhou.
O valor do prêmio foi bastante comentado pelos mongaguaenses, e o que fariam com os milhões também. “Eu faria muita coisa e aproveitaria bem esse dinheiro”, disse uma. Outra moradora comentou que além de ajudar outras pessoas, faria o dinheiro multiplicar para aproveitar muito.
Prêmio
Além do bilhete de Mongaguá, um bilhete de Uberlândia (MG) também foi sorteado. Segundo apurado pelo g1, ambos os bilhetes foram de apostas simples, com apenas seis dezenas. Os números sorteados foram 02, 07, 24, 43, 52, 56.
Já haviam se passado 12 concursos regulares sem vencedores, e o prêmio deste fim de semana foi o quinto maior da história, se forem desconsiderados os sorteios da Mega da Virada. (Leia a matéria e assista ao vídeo no g1 Santos e Região)

***

Grupo de amigos que ‘investe’ quase R$ 100 mil em loteria está entre os apostadores do próximo sorteio da Mega-Sena

O grupo é formado por 98 pessoas e idealizado por um morador de Dourados (MS). Anualmente, eles investem R$ 98 mil em quatro sorteios no ano e também em sorteios em que o prêmio ultrapasse R$ 100 mil

Um grupo de amigos de Mato Grosso do Sul está animado para o sorteio da Mega-Sena que pode pagar R$ 190 milhões neste sábado (19). Há mais de uma década, eles apostam anualmente quase R$ 100 mil em apostas na loteria da Caixa Econômica Federal. Desta vez, a aposta na Mega-Sena é de “apenas” R$ 945.

O objetivo do grupo de 98 pessoas é participar de quatro sorteios específicos da Caixa durante o ano, conforme conta o idealizador do projeto, o fotógrafo Ademir de Almeida, de 33 anos, morador de Dourados (MS).

“Fica programado no contrato jogar nos quatro maiores sorteios especiais do ano, assim que funciona o regulamento. Então nós jogamos o cartão máximo na Mega-Sena da virada, de 22 mil reais. Nós jogamos o cartão máximo na Dupla-Sena de Páscoa, que vai ser no mês que vem. Nós jogamos o cartão máximo na Quina de São João, em junho, e jogamos o cartão máximo na Lotofácil da Independência, que será em setembro”, detalha Ademir.

Contudo, o valor que não é destinado às apostas mencionadas acima é usado para sorteios em que o prêmio passe de R$ 100 milhões. “Na arrecadação já tem um valor de sobra de caixa, que neste ano foi de R$ 16 mil, para a gente adquirir bolões de lotéricas em jogos especiais e também para a gente jogar nessas situações, como a que está ocorrendo agora”, relata o morador de Dourados.

“A gente pega uma parte do dinheiro e faz uma aposta. Só que não é uma aposta tão grande, são apostas para a gente não ficar de fora mesmo”, diz Ademir.

Ele explica que para o sorteio realizado neste sábado (19), o valor na aposta foi de R$ 945, em um bilhete de dez números. “O que a gente joga oficial na Mega da Virada é um cartão de 15 números, que custa R$ 22.500. Quando ela está acumulada que nem agora, nós fazemos uma votação no grupo de mensagens que a gente tem e escolhe os dez números mais votados entre os 15 e a gente joga esse cartão de dez”, pontua o douradense.

Segundo ele, as expectativas são as melhores. “Sempre as melhores, mas sempre com o pé no chão pois sabemos que se trata de um sorteio”, pontua.

História

Ao g1 MS, Almeida explicou que a ideia de reunir a turma e organizar as apostas têm a ver com aumentar as chances de ganhar, já que com mais pessoas participando, mais jogos são registrados. Caso uma das 98 apostas vença, o prêmio é dividido igualmente entre todos os participantes, que recebem uma cota, cada um, além da cota social e administrativa, que totaliza 100 cotas.

“Sempre participei de sorteios e em 2011 descobri que poderia apostar vários números em um único bilhete, como não tinha condição de ter um cota, comecei a anunciar que estava atrás de participantes e em 20 dias tinha 100 pessoas no bolão”, destacou.

Na turma de Ademir, os sorteios renderam mais de R$ 1,4 milhão em prêmios desde 2011. Como exemplo, em 2019, na Quina de São João, o grupo faturou R$ 1,1 milhão, o que totalizou R$11 mil para cada participante do bolão.

Oportunidades

Ademir destaca que entre as 100 cotas, uma é voltada para causas sociais. “Desde o início temos esse propósito social também, são 98 participantes e uma cota administrativa e social, destinada a pessoas que precisam, seja para alimentação, moradia ou outras assistências, isso é sempre certo, independentemente do valor”, disse.

Em 2011, o mesmo grupo de apostadores realizou uma aposta única no valor de R$ 10.010 na Mega-Sena da Virada. Como resultado, eles acertaram apenas duas das seis dezenas sorteadas.

Contrato

Amigos, amigos, negócios à parte, mesmo o grupo tendo mais de uma década, o bolão tem algumas regras para evitar dor de cabeça e até “contrato”. Ademir detalha que para participar da disputa é preciso estar de acordo com as seis cláusulas criadas por ele, algumas delas com direito a ‘subcláusulas’.

“O contrato tem como objetivo dar mais credibilidade para o bolão, além de deixar claro para os participantes as cotas e valores, não queremos criar mal entendido. Desde o começo estipulei as regras, para não ter bagunça”, destacou. (g1 MS – Renata Barros)

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.