Loterias Caixa vão enfrentar concorrência das loterias estaduais

Loteria I 19.10.21

Por: Elaine Silva

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Caixa anuncia mudanças na Super Sete, Lotomania, Quina, Loteria Federal, Timemania e ‘Mais Milionária’
A recriação das loterias estaduais vai acirrar a concorrência com os 10 produtos lotéricos da Loterias CAIXA, que no ano de 2020 arrecadam R$ 17,1 bilhões

A decisão do Supremo Tribunal Federal do ano passado, garantiu aos estados e Distrito Federal a exploração do serviço de loterias gerando uma forte concorrência com as loterias da União, operadas através de delegação pela Caixa Econômica Federal.

Atualmente, os estados do Rio de Janeiro (LOTERJ), Minas Gerais (LEMG), Ceará (LOTECE) e Paraíba (LOTEP) já oferecem produtos lotéricos para a população. Estão em processo de recriação das suas loterias os estados da Amazônia, Maranhão, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Tocantins, Acre, São Paulo, Sergipe e o Distrito Federal. Além dos estados, vários municípios estão aprovando legislação de operação de suas loterias municipais e ainda tem a PMI do Consórcio Brasil Central fomado pelo Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins.

A recriação das loterias estaduais vai acirrar a concorrência com os 10 produtos lotéricos da Loterias CAIXA, que no ano de 2020 arrecadam R$ 17,1 bilhões.

O detalhe é que os estados poderão oferecer os mesmos produtos da Caixa, além das loterias instantâneas (raspadinhas) e apostas esportivas, exploradas atualmente por mais de 400 empresas offshore, enquanto aguardam pela regulamentação do Ministério da Economia, revela o portal BNLData especializado em apostas e loterias.

Os estados vão aumentar a concorrência deste serviço através de operações mais ágeis, melhores premiações e mais criativos.

Os estados que mais apostam no Brasil são, pela ordem, São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná.

Comentar com o Facebook