A história do BSOP: conheça a evolução da maior série de poker da América Latina

Compartilhar
Entre centenas de milhões de reais distribuídos e dezenas de ídolos do poker brasileiro forjados em suas mesas, o BSOP se tornou referência para o jogo no hemisfério sul

O BSOP (Brazilian Series of Poker) teve início em 2006 com o objetivo de oferecer uma experiência de poker superior àquela encontrada no país até aquele momento. Além disso, o projeto de um torneio itinerante permitiria aos participantes conheceram belos destinos brasileiro enquanto se divertem entre amigos.

Nas primeiras temporadas, o clima era mais de uma confraternização do que de uma grande competição. Pela primeira vez, uma série tinha dealers em todas as mesas, e não os próprios jogadores embaralhando as cartas, com acontecia no início.

A primeira etapa, realizada em São Paulo, teve 67 entradas de R$ 1.000, buy-in que era bem acima da média na época, e Marcelo Amadeu como campeão. O ano de estreia contou com sete etapas, também parando em Curitiba, Rio de Janeiro e Balneário Camboriú, além de um Torneio dos Campeões, última etapa do ano, realizada em São Paulo. No total, foram distribuídos R$ 385.900 em prêmios em 2006.

A partir daí, o BSOP vivenciou um rápido crescimento, e adicionou cidades como Salvador, Belo Horizonte, Florianópolis, Brasília, Goiânia, entre outros, aos destinos. Até 2008, o recorde era de 141 entradas, enquanto em 2009 a marca explodiu para 641 entradas, no Rio de Janeiro. O aumento no número de participantes trouxe novos desafios para a organização em termos de estrutura, em uma época no qual o trabalho com o jogo ainda era mal visto por muitos.

“Uma etapa em Curitiba explode, vai pra 450 entradas ou mais, e a gente não tinha preparo, não tinha equipe, ficha, nada. Foi uma surpresa absurda, e tivemos meio que correr um pouco atrás do rabo pra tentar se adequar”, relembra Devanir Campos, diretor do BSOP. “Então, nessa época, era tudo meio difícil, tinham filas muito grandes, era difícil achar dealer, a qualidade dos dealers era muito ruim porque eram muito novos, então eles não estavam acostumados a trabalhar com poker, não estavam prontos para um torneio de alto nível, para a exigência dos jogadores. Então foi muito difícil.”

Em 2010, é realizado o BSOP Million, e pela primeira vez um Main Event alcança US$ 1 milhão em premiação, com 1000 entradas. A década seguinte também é de crescimento e expansão, batendo recordes constantemente com prize pools de sete dígitos. Para se ter uma ideia, o BSOP Millions de 2019 distribuiu, sozinho, mais de R$ 27 milhões em prêmios. A série também chegou a outros lugares da América Latina, com etapas em Punta del Este, no Uruguai, e Puerto Iguazú, na Argentina.

Entre centenas de milhões de reais distribuídos e dezenas de ídolos do poker brasileiro forjados em suas mesas, o BSOP se tornou referência para o jogo no hemisfério sul. Já recebeu grandes nomes do poker mundial e é parada obrigatória para a elite latino-americana, ainda mais quando voltarem as etapas presenciais. E pensar que tudo começou com um punhado de pessoas há 15 anos…(SuperPoker – Gabriel Grilo)

Comentar com o Facebook