Oposição obstrui e impede votação de criação da loteria Distrital na CLDF

Loteria I 04.05.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Oposição obstrui e impede votação de criação da loteria Distrital na CLDF
Devido a falta de acordo entre deputados da base do governo e oposição não foi possível apreciar os projetos que eram considerados importantes pelo Governo do Distrito Federal

Duas pautas consideradas importantes pelo Governo do Distrito Federal não passaram por votação na Câmara Legislativa (CLDF) na sessão desta terça-feira (3/5) graças à mobilização da oposição. Por falta de quórum, não foi possível apreciar o projeto que cria a loteria distrital e nem o PL responsável por destinar mais de R$ 500 milhões às empresas de ônibus na capital.

No momento em que os projetos seriam votados, havia 14 parlamentares presentes, apenas um a mais do que o mínimo necessário para que os itens entrem em pauta. Em uma rápida reunião, Arlete Sampaio (PT), Chico Vigilante (PT), Fábio Felix (PSol), Leandro Grass (PV) e Reginaldo Veras (PV) decidiram que iriam obstruir a votação.

Loteria Distrital

O Projeto de Lei 2.312/2021, que cria a loteria distrital no âmbito do Distrito Federal, é atacado pela oposição e pela bancada evangélica distrital. A esquerda quer um órgão do governo operando o serviço de loteria distrital para garantir que o dinheiro possa ser revertido para o Estado, como ocorre com as loterias da Caixa.

Já os evangélicos, entre eles parte dos governistas, querem que o projeto impeça a operadora da lotérica de abrir casas de jogos na capital, caso o Senado aprove os jogos de azar no Brasil. Segundo interlocutores, uma cláusula que proíba que a empresa abra novas frentes de jogos acalmaria o grupo.

Parlamentares contrários aos jogos estão protagonizando ações e discursos ridículos

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.