Parte dos prêmios não reclamados da LOTERJ terão novas destinações

Loteria I 21.01.22

Por: Magno José

Compartilhe:
LOTERJ tem novo vice-presidente e diretor jurídico
A nova legislação determina que os prêmios da LOTERJ, não reclamados pelos ganhadores, serão repassados ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro – ALERJ, deputado André Ceciliano sancionou a Lei nº 9.490/29.11.21, que trata sobre prêmios não reclamados das loterias operadas pela Loteria do Estado do Rio de Janeiro – LOTERJ.

A nova legislação determina que os prêmios da LOTERJ, não reclamados pelos ganhadores, serão repassados ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), para patrocinar os atletas de rendimento em modalidades reconhecidas pelo Comitê Paralímpico Internacional, e para o Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro – RIOPREVIDÊNCIA.

A lei modifica o artigo 14 do Decreto-Lei nº 138/23.06.1975, que passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 14. Os lucros líquidos apurados pela LOTERJ em cada exercício, após descontado o percentual de 30% (trinta por cento) que constituirá Fundo de Reserva da autarquia, serão aplicados no exercício subsequente para fins de assistência hospitalar e escolar, de interesse social, esportivo, educacional, cultural, bem como para o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a fim de patrocinar atletas de alto rendimento em modalidades reconhecidas pelo Comitê Paralímpico Internacional, e para o Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro – RIO-PREVIDÊNCIA –, conforme individuação a ser estabelecida anualmente em ato de Poder Executivo.”

Anteriormente, os “lucros líquidos apurados pela LOTERJ em cada exercício, serão aplicados, no exercício subsequente, para fins de assistência hospitalar e escolar, de interesse social, educacional, esportivo e cultural, conforme individuação a ser estabelecida anualmente em ato do Poder Executivo”.

***

LEI Nº 9.490, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2021.

Dispõe sobre prêmios da LOTERJ não reclamados na, forma que menciona.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

RESOLVE:

Art. 1º Os prêmios da Loteria do Estado do Rio de Janeiro (LOTERJ), não reclamados pelos ganhadores, serão repassados ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), para patrocinar os atletas de rendimento em modalidades reconhecidas pelo Comitê Paralímpico Internacional, e para o Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro – RIOPREVIDÊNCIA.

Art. 2º Para os prêmios que se refere o caput do Art. 1º, serão respeitados as normas atuais, conforme o regulamento da LOTERJ, sobre a reclamação por parte do ganhador.

Art. 3º O caput do artigo 14 do Decreto-Lei nº 138, de 23 de junho de 1975, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 14. Os lucros líquidos apurados pela LOTERJ em cada exercício, após descontado o percentual de 30% (trinta por cento) que constituirá Fundo de Reserva da autarquia, serão aplicados no exercício subsequente para fins de assistência hospitalar e escolar, de interesse social, esportivo, educacional, cultural, bem como para o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a fim de patrocinar atletas de alto rendimento em modalidades reconhecidas pelo Comitê Paralímpico Internacional, e para o Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro – RIO- PREVIDÊNCIA -, conforme individuação a ser estabelecida anualmente em ato de Poder Executivo.”

Art. 5º O Poder Executivo regulamentará a presente Lei.

Art. 6º Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação.

Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 29 de novembro de 2021.

Deputado André Ceciliano

Presidente

Comentar com o Facebook