Cassino virtual em metaverso movimenta mais de R$ 13 milhões por mês

Apostas I 07.02.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Cassino virtual no metaverso tem movimentado cifras milionárias todos os meses (Decentral Games/Divulgação)

O pôquer virou febre há alguns anos, conquistando adeptos no mundo todo, especialmente em sua versão online. Jogos de azar, como roleta e blackjack, também movimentam milhões de jogadores em estabelecimentos reais e pela internet. Com o surgimento dos metaversos, era natural que esses universos se encontrassem. E um cassino no Decentraland mostra que esse modelo pode se popularizar, movimentando mais de R$ 13 milhões por mês desde sua criação.
O ICE Poker é um cassino virtual que tem chamado a atenção dos participantes do Decentraland, um dos mais populares metaversos em blockchain do mundo. Em média, a plataforma recebe cerca de 6 mil pessoas por dia para disputas virtuais — valendo prêmios em criptomoeda ou com dinheiro fictício, sem valor real.
Criado há cerca de três meses, o ICE Poker já movimentou cerca de US$ 7,5 milhões (R$ 40 milhões) desde então. Segundo Miles Anthony, fundador da Decentral Games, responsável pela empreitada, o espaço virtual tem pelo menos mil jogadores conectados a qualquer hora do dia. “Não soa como algo grande, mas se tratando de um metaverso, é bastante substancial, especialmente considerando que o principal problema dos metaversos atualmente é que eles estão vazios”, disse em entrevista ao Coindesk.
A Decentral Games começou a atuar há mais de um ano, comprando terrenos no Decentraland. Hoje, a organização tem mais de mil pedaços de terra virtual no metaverso e seus usuários respondem por quase 30% dos usuários diários do Decentraland, segundo a publicação.

Qualquer um pode jogar gratuitamente pôquer, roleta, blackjack ou qualquer um dos jogos disponíveis na plataforma em metaverso, entretanto, aqueles que quiserem jogar por prêmios em dinheiro, pago em criptomoedas, precisam comprar pelo menos um NFT oficial da Decentral Games.
Na plataforma OpenSea, onde são negociados, os ítens digitais estão à venda por 2,4 ETH, ou mais de US$ 7 mil dólares na cotação atual (cerca de R$ 37 mil reais). São NFTs de roupas e acessórios que podem ser usados pelos avatares no metaverso, como chapéus, blusas, óculos e sapatos, entre outros.
Para evitar que isso se transforme numa barreira de entrada, a própria plataforma oferece aos jogadores um sistema de aluguel de NFTs. Quem tem os tokens não fungíveis pode disponibilizar os itens para outros jogadores, que pagam entre 40% e 60% dos prêmios obtidos jogando, como pagamento pelo aluguel.
Segundo dados do Statista, o mercado de apostas online movimenta quase US$ 60 bilhões por ano, incluindo pôquer, jogos de azar e apostas esportivas. Caso os metaversos de fato se tornem populares como algumas grandes empresas acreditam, é provável que atividades de lazer, como jogar pôquer com amigos, migre em parte para o ambiente virtual em 3D. (Revista Exame.com)

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.