Casas de apostas goleiam com surpresas do Mundial

Compartilhar

As eliminações precoces de seleções favoritas e a chegada às meias-finais por parte de Inglaterra no Mundial da Rússia foram alguns dos fatores que levaram ao aumento das receitas das agências de apostas, noticia a Bloomberg. O habitual aumento do volume de negócios gerado pelo Mundial foi acompanhado por um aumento das margens, no segundo trimestre. A eliminação da campeã mundial Alemanha e a queda da Argentina, Espanha e Portugal nos oitavas-de-final criaram ganhos não previstos pelas empresas.

Os resultados positivos para as casas de apostas foram potenciados pelo cenário imprevisível, onde menos equipes consideradas favoritas lutavam pelo título mundial. “Um número mais baixo de favoritos é melhor para as agências de apostas”, segundo o analista do setor David Brohan.

O percurso surpreendente da seleção inglesa também influenciou o sucesso das casas de apostas neste Mundial. Se a continuação da equipe na competição aumentou o volume de negócios num país com grande tradição e operadores no mercado, o sucesso dos ingleses podia não ter trazido apenas boas notícias.

Na manhã seguinte à derrota com a Croácia na semifinal, as ações das agências subiram, pois uma possível passagem de Inglaterra à final traria enormes perdas às casas de apostas.

Num Mundial em que as previsões da Goldman Sachs e da UBS falharam completamente, Patrick Coeffey, analista do Barclays conclui que o “Mundial foi claramente benéfico para as casas de apostas”. A maior oferta de produtos online, em comparação com o torneio de 2014, também tornou este Mundial mais lucrativo. (Dinheiro Vivo)

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta