Com sistema em pane, lotéricas ameaçam entrar em greve

Lotérica I 17.05.24

Por: Magno José

Compartilhe:
Com sistema em pane, lotéricas ameaçam entrar em greve
O presidente do Sindicato de Lotéricas de MS, Ricardo Costa, explicou que o problema iniciou há cerca de 60 dias e tem se repetido em todo o Estado, como em nível nacional (Fotos: Campo Grande News)

Com sistemas inoperantes, empresas lotéricas se reunirão com o Sindicato dos Empresários Lotéricos de Mato Grosso do Sul para votarem indicativo de greve. A maior reclamação é que por 15 dias os sistemas da Caixa Econômica Federal entraram em pane e não foi possível atender os clientes, registra reportagem do Campo Grande News.

Adriana Rodrigues, de 47 anos, proprietária da lotérica Praça da Sorte, que fica na Rua 13 de Maio, conta que desde quinta-feira (16) o local está aberto, mas sem conseguir atender clientes. Apesar de ter aberto um chamado para que a Caixa enviasse um técnico para solucionar o problema, na manhã de ontem, até o momento ninguém foi auxiliá-la.

“Não temos respaldo nenhum, a Caixa não ela dá nenhum respaldo com relação ao nosso sistema. Isso tem acontecido com recorrência e a gente tem sofrido com isso porque tem prejuízo, não somos ressarcidos por esse prejuízo e estamos à deriva”, disse.

Nesta sexta-feira (17), em Campo Grande há três lotéricas que estão sem sistema. As empresas ficam localizadas em áreas de grande fluxo de pessoas, como a Rua 13 de Maio, Avenida Calógeras e a Avenida Júlio de Castilho.

“O meu prejuízo é imensurável, porque eu tô com energia ligada, eu tô com funcionário aqui para trabalhar, eu tô aberta. Meu público tá vindo e indo embora. Fora prejuízo financeiro mesmo tem o prejuízo empresarial também”, relata.

Mensagem informa falha no sistema (Foto: Direto das Ruas)
Em tela, mensagem informa falha no sistema e orienta acionar assistência técnica

O presidente do Sindicato de Lotéricas de MS, Ricardo Costa, explicou que o problema iniciou há cerca de 60 dias e tem se repetido em todo o Estado, como em nível nacional.

“O sistema da Caixa tá precário, por vários dias e vários momentos diferentes uma ou outra lotérica fica fora do ar e fica impossibilitado de atender ao público consumidor. A Caixa Econômica não tem sido capaz de em tempo hábil solucionar os problemas. Então o lotérico está sendo penalizado com isso de forma muito grave, porque ele deixa de operar”, pontua.

Rodrigo relata que ao entrar em contato com a Caixa, os lotéricos são informados que o banco está em contato com o fornecedor do sistema, mas não dá nenhum prazo de quando o problema será solucionado. “Não tem prazo para consertar. Não obedecem critérios. Então assim o lotérico ficou refém então ele é imposto um prejuízo indevido a ele”.

O presidente do sindicato explica que amanhã os lotéricos se reunirão com o sindicato para falar sobre o problema. “Não foi falado ainda [sobre greve], mas é uma possibilidade, se for aprovado pela categoria uma possibilidade. […] O sindicato está avaliando sim se greve for aprovada a gente vai nesse movimento e até pedir ressarcimento via judicial”.

 

Comentar com o Facebook