CPI nega acareação entre SportRadar e Good Game!, pedida por Textor

Blog do Editor I 13.06.24

Por: Magno José

Compartilhe:
CPI nega acareação entre SportRadar e Good Game!, pedida por Textor
John Textor pediu que metodologia da empresa contrata por ele fosse comparada com a usada pela CBF (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

O presidente da CPI na Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas, senador Jorge Kajuru, negou o pedido de John Textor, controlador do Botafogo, para que houvesse uma acareação entre os representantes da Sport Radar e da Good Game!. Ambas as empresas são especializadas no monitoramento de apostas esportivas e no apontamento de possíveis fraudes, revela Guilherme Amado no Metrópoles.

O pedido de Textor era para que os representantes da Good Game!, empresa contratada por ele para monitorar jogos do Botafogo, prestassem depoimento à CPI no dia 18 de junho. Na data, está marcada a oitiva do representante da Sport Radar.

“A presença dos experts da GOODGAME! na mesma data de convocação da SPORTRADAR proporcionará aos i. Senadores a possibilidade de solicitar esclarecimentos, na medida em que acharem necessário, sobre a metodologia adotada pelos experts na elaboração dos relatórios, bem como a eventual acareação dos profissionais ouvidos, para, inclusive, confrontamento de metodologias utilizadas por ambas as empresas”, diz o pedido de Textor.

Em resposta, Jorge Kajuru informou que não cabe a ele deliberar sobre o pedido porque as decisões são tomadas de forma coletiva. E que os convites ou convocações devem ser feitos após aprovação de requerimentos apresentados pelos integrantes da CPI.

“Tanto as pessoas a serem ouvidas, bem como os documentos a serem solicitados, não são expressão da vontade única desta presidência, mas sim da maioria dos membros que compõe o colegiado. Ademais, a autoria destes requerimentos é restrita a estes senadores, não sendo regimental a sua apresentação por senadores não membros ou demais interessados, ainda que por colaboradores. Portanto, o expediente apresentado, em razão do seu teor, deve ser considerado como sugestões ao colegiado”, pontuou.

E por fim, disse que “não é possível que esta presidência chame para depor representantes da GoodGame! na mesma data do representante da SportRadar, como sugerido, considerando que sequer há requerimento aprovado para ouvi-los”.

 

Comentar com o Facebook