Homens e mulheres apostam de modo diferente

Compartilhar

Foram ouvidas 562 pessoas entre 1988 e 1999 (62,1% homens) e concluiu-se que os dois sexos preferem jogas diferentes. Os homens tendem a preferir jogos que envolvem estratégia e a presença de um outro jogador, num ambiente “olho-no-olho”, como os jogos de baralho blackjack e poquer, jogo muito semelhante na estrutura ao truco. Já as mulheres mostraram mais problemas relacionados a jogos não-estratégicos e impessoais, como bingo e máquinas de cassinos (“slot machines”). Além disso, mulheres mostraram-se muito mais receptivas do que homens a eventuais tratamentos de saúde mental relacionados ao vício no jogo, enquanto os homens relataram muito mais problemas policiais ou com drogas (bebida incluída) relacionados ao vício no jogo. Nos dois grupos foi verificado alto índice de distúrbios psiquiátricos relacionados ao vício, como ansiedade e depressão. O estudo foi publicado na edição de setembro da revista The American Journal of Psychiatry. Para Marc N. Potenza, professor de psiquiatria na Faculdade de Medicina de Yale e diretor de uma clínica daquela universidade especializada em jogadores compulsivos, os resultados desse estudo mostram que novas estratégias devem ser pensadas no tratamento de viciados em jogos, considerando as diferenças que há entre os sexos nas preferências e motivações para o vício, de modo a melhoras os resultados e reduzir o tempo de tratamento. Atualmente, os tratamentos para quem tem o problema é o mesmo para os dois sexos.
Agência de Notícias de Universidades e Centros de Pesquisa

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta