GO — LEG — INSTRUÇÃO NORMATIVA No 522/01, 20 de dezembro de 2001 — Regulamenta o Concurso de Prognóstico Numérico, denominado Sonho Premiado.

Loterias Estaduais I 20.12.01

Por: sync

Compartilhe:

Goiás – Instrução Normativa 522/01- LEG
INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 522/01 – GSF, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2001.
(PUBLICADA NO DOE DE 08.01.02)
Regulamenta o Concurso de Prognóstico Numérico, denominado Sonho Premiado.
O SECRETÁRIO DA FAZENDA DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições, tendo em vista o que consta no inciso III do § 2º do art. 1º, da Lei nº 13.639, de 9 de junho de 2000, e no inciso III do art. 4º do Decreto nº 5.282, de 18 de setembro de 2000, e considerando o que consta no processo nº 20440324/2001, resolve baixar a seguinte:
INSTRUÇÃO NORMATIVA:
CAPÍTULO I
DO SONHO PREMIADO
Art. 1º Fica normatizado nos termos desta instrução a modalidade de loteria por concurso de prognóstico numérico denominado Sonho Premiado.
Art. 2º O Concurso de Prognóstico Numérico – Sonho Premiado, consiste na indicação pelo apostador de prognósticos numéricos, prêmios e valores desejados de acordo com cotação nominativa para esse fim estabelecida.
Art. 3º A modalidade lotérica Sonho Premiado tem as seguintes denominações:
I – em Algarismos:
a) Milhar – quando indicado pelo apostador de 4 algarismos entre 0000 a 9999 nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios apostados, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
b) Milhar Invertida – quando indicado pelo apostador de 4 a 10 algarismos, nos prêmios especificados, ou seja, (1º, 2º. 3º, 4º e 5º), e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de inversões e pelo número de prêmios escolhidos, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
c) Centena – quando indicado pelo apostador de 3 algarismos de 000 a 999, nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios apostados, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
d) Centena Invertida – quando indicado pelo apostador de 3 a 10 algarismos, nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de inversões e pelo número de prêmios escolhidos, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
II – em agrupamentos conforme a seguinte tabela e denominações respectivas:
DEZENAS
GRUPOS CORRESPONDENTES
(ver tabela)
a) Jogo de Grupo – quando indicado pelo apostador de um Grupo (de 1 a 5), nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios escolhidos;
b) Dupla de Grupos – quando indicado pelo apostador de 2 a 5 Grupos, nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios apostados, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
c) Terno de Grupos – quando indicado pelo apostador de 3 a 5 Grupos, nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios apostados, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
III – em Dezenas:
a) Dezena – quando indicado pelo apostador de 2 algarismos de 00 a 99, nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios escolhidos, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
b) Dezena Invertida – quando indicado pelo apostador de 2 a 10 algarismos, nos prêmios especificados, ou seja, 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de inversões e pelo número de prêmios escolhidos, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
c) Dupla de Dezenas – quando indicado pelo apostador de 2 a 5 dezenas, do 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios escolhidos, quando coincidentes com o resultado do sorteio;
d) Terno de Dezenas – quando indicado pelo apostador de 3 a 5 dezenas, do 1º, 2º, 3º, 4º e 5º prêmio, e fará jus à premiação conforme cotação nominativa, dividida pelo número de prêmios apostados, quando coincidentes com o resultado do sorteio.
Art. 4º A cotação nominativa para cada modalidade especificada deve ser multiplicada pelo valor apostado na forma da tabela abaixo:
Modalidades
Valores de Apostas em R$
Cotação x Valor Apostado
(ver tabela)
CAPÍTULO II
DA ADMINISTRAÇÃO
Art. 5º A Superintendência de Loterias – SUL, e o Departamento de Fiscalização da Superintendência da Receita Estadual são os responsáveis pela execução dos serviços de controle, regulação, supervisão e fiscalização, desta modalidade lotérica.
CAPÍTULO III
DAS RECEITAS BRUTAS E LÍQUIDAS
Art. 6º As apostas devem ser efetivadas nos terminais eletrônicos e transmitidas a um computador central, constituindo em arrecadação bruta, o valor total em dinheiro das apostas.
Art. 7º A importância devida pela concessionária da exploração do serviço de loteria e congênere deve ser apurada por período não superior ao mês civil.
Parágrafo único. Para efeito do disposto no caput, a Concessionária deve repassar ao Fundo Social de Loterias – FUNLOT – o percentual de 10% (dez por cento) sobre o valor arrecadado, após deduzidos os valores correspondentes ao F.R.T (prêmios e impostos), mediante a utilização de documento de Arrecadação de Receitas Estaduais (DARE), na forma da legislação pertinente.
CAPÍTULO IV
DOS BILHETES E DAS APOSTAS
Art. 8º O bilhete da aposta é emitido em papel específico, por terminal eletrônico, com as seguintes informações:
I – identificação da loteria;
II – nome do concurso de prognósticos numéricos;
III – número do bilhete;
IV – data e horário da aposta;
V – número do concurso;
VI – modalidade;
VII – prêmios;
VIII – prognósticos;
IX – valor por aposta;
X – valor total;
XI – código de validação.
Art. 9º Os terminais eletrônicos de jogos serão ligados a um computador central, via sistema de telecomunicação "on-line" ou via serial através de concentradores, com o objetivo do monitorar todas as informações relativas a:
I – contabilização de apostas e da premiação;
II – segurança operacional dos terminais;
III – manutenção dos terminais;
IV – recebimento e divulgação dos números sorteados.
Art. 10. Aposta é o ato pelo qual o apostador seleciona suas opções conforme indicado no art. 8º com os números contidos no mesmo impresso.
Art. 11. Aos Postos de Venda é vedado o registro de apostas feitas por menores de 18 (dezoito) anos, bem como o pagamento em favor dos mesmos de qualquer premiação.
Parágrafo único. Será responsabilizado, civil e criminalmente, o responsável pelo Posto de Venda que não observar a vedação mencionada no caput deste artigo.
CAPÍTULO V
DOS SORTEIOS, DA FREQÜÊNCIA DE ACERTOS E DA PREMIAÇÃO
Art. 12. Os sorteios do Sonho Premiado devem ser abertos ao público e realizados de Segunda a Sábado nos horários de 11:00h e 18:00h e, aos domingos, às 18:00 horas.
§ 1º O sorteio consiste na extração de 1 (um) resultado onde devem ser utilizados 4 globos, contendo bolas iguais numeradas de 0 a 9, destinados a UNIDADE, DEZENA, CENTENA E MILHAR, começando da direita para a esquerda, por rodada.
§ 2º Os resultados das rodadas correspondem:
I – da primeira rodada, ao 5º prêmio;
II – da segunda rodada, ao 4º prêmio;
III – da terceira rodada, ao 3º prêmio;
IV – da quarta rodada, ao 2º prêmio;
V – da quinta rodada, ao 1º prêmio.
§ 3º Serão consideradas vencedoras as apostas que contiverem prognósticos coincidentes com os números sorteados.
§ 4º No sorteio é obrigatória a presença de um fiscal da Superintendência de Loterias, a quem compete a lavratura da ata respectiva.
CAPÍTULO VI
DO PAGAMENTO DO PRÊMIO
Art. 13. O pagamento do prêmio deve ser feito mediante apresentação e entrega pelo apostador, na sede da agência lotérica, no ponto de venda ou Instituição Bancária a ser designada, do respectivo cupom, após verificada a sua autenticidade.
§ 1º O prêmio cujo valor for igual ou superior a R$1.000,00 (mil reais), deve ser pago na sede da concessionária de serviços lotéricos, ficando condicionada à identificação do apostador e ao fornecimento de um protocolo de premiação contendo as seguintes informações:
I – número seqüência do bilhete;
II – data;
III – inscrição do premiado no CPF/MF;
IV – nome do ganhador;
V – endereço;
VI – valor do prêmio resgatado.
§ 2º O ganhador pode solicitar, independentemente do valor do prêmio, ao revendedor ou à instituição bancária designada o recibo de premiação, desde que sujeita a tributação de Imposto de Renda na Fonte.
Art. 14. Os prêmios prescrevem em 90 (noventa) dias, contados da apuração de cada sorteio e quando o final do prazo para pagamento coincidir com dia em que não haja atendimento ao público, este será prorrogado para o primeiro dia útil subseqüente.
§ 1º Interrompem a prescrição:
I – citação válida, no caso de procedimento judicial, em se tratando de furto, roubo ou extravio do cupom de premiação;
II – a entrega do cupom, para recebimento de prêmio, dentro do prazo de 90 (noventa) dias da data da sua emissão, nos locais determinados pela concessionária;
III – os valores correspondentes aos prêmios prescritos devem ser revertidos para o FUNLOT.
§ 2º Ao bilhete de premiação roubado, furtado ou extraviado aplica-se a legislação relativa à Ação de Recuperação de Título ao Portador.
CAPÍTULO VII
DOS REVENDEDORES
Art. 15. O credenciamento dos agentes lotéricos deve ser feito junto a Superintendência de Loterias da Secretaria da Fazenda.
CAPÍTULO VIII
DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 16. Por ocasião das prestações de contas, a concessionária deve apresentar os seguintes relatórios:
I – relatório geral de apostas no período;
II – relatório de prêmios pagos, isentos de I.R. e sujeitos ou sujeitos ao Imposto de Renda.;
III – bilhetes premiados para conferência.
Art. 17. A Superintendência de Loterias fica autorizada a baixar os atos normativos complementares para a implementação, execução e operacionalização da modalidade de concurso de prognóstico de que trata esta instrução.
Art. 18. Aplicam-se a esta modalidade de loteria Sonho Premiado as demais normas estaduais relacionadas à exploração do serviço de loteria
Art. 19. Esta instrução normativa entra em vigor a partir da data de sua publicação.
GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA, em Goiânia, aos 20 dias do mês de dezembro de 2001.
JALLES FONTOURA DE SIQUEIRA
Secretário da Fazenda

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.