Lei obriga segurança armado em lotéricas e postos bancários no AC

Compartilhar

Casas lotéricas, correspondentes bancários, bancos postais do Acre vão ter que contratar segurança armados para monitorar esses locais. A lei foi sancionada pelo governo do estado e divulgada no Diário Oficial desta quinta-feira (24).

De acordo com o decreto, todos os estabelecimentos que desempenham funções tipicamente bancárias e que envolvam movimentação de numerários no estado serão obrigados a contratar no mínimo um profissional de segurança.

O serviço de segurança armada deve ser implementado, segundo a lei, especialmente nos horários de atendimento ao público.

Segundo a legislação, a Secretaria de Estado de Segurança Pública em parceria com o Ministério da Justiça são os responsáveis por fiscalizar os estabelecimentos e avaliar a qualificação dos seguranças contratados.

A lei deve mudar a rotina de alguns postos, mas também existe aqueles que já possuem esse mecanismo. De acordo com a operadora de um correspondente bancário, Audinéia da Frota Costa, o local, aonde circulam ao menos R$ 80 mil por dia, já possui um segurança armado diariamente.

"A lei não vai mudar muito nossa rotina, porque já temos esse profissional que fica aqui das 8h às 13h45, no horário de funcionamento", diz.

Já o gerente de uma casa lotérica de Rio Branco, que não quis se identificar, diz que a medida sobrecarrega os gastos da lotérica. Segundo ele, ao menos R$ 8 mil reais a mais devem ser gastos com a contratação deste profissional.

"O custo para a casa lotérica é alto, e aquém da realidade. Mas, claro que se é uma lei, nós temos que obedecer. Já possuímos medidas de segurança na lotérica, com câmeras e outros métodos. Com a contratação de um segurança armado, nossos gastos devem aumentar", afirma o gerente. (Do G1 AC – Iryá Rodrigues)

 

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta