MPF vai investigar sorteios feitos em contas de redes sociais

Compartilhar
O Ministério da Economia diz que a lei não permite que pessoas físicas façam essas promoções

O jornalista Lauro Jardim revela no O Globo deste domingo, que o Ministério Público Federal – MPF decidiu investigar sorteios feitos em contas de redes sociais. O inquérito foi aberto a partir de representações contra os já famosos “compartilhe”, “curta” e “marque amigos” para ganhar brindes, promovidos por pessoas físicas e empresas, boa parte sem autorização do Ministério da Economia.

A pasta não sabe informar quantas permissões para essas promoções foram dadas para empresas em 2020. Diz que averigua denúncias, que podem resultar em multa, cassação de permissões e proibição dessas operações por até dois anos.

O ministério diz que a lei não permite que pessoas físicas façam essas promoções. No Congresso, há projetos que tentam regulamentar o tema.

Comentar com o Facebook